O Museu do Pão, em Seia, adquiriu no leilão do espólio do sobrinho de Fernando Pessoa uma escrivaninha que pertenceu ao poeta e uma primeira edição da Mensagem. As peças, juntamente com um par de óculos arrematados no mesmo leilão que foram emprestados à Brasileira do Chiado, vão integrar uma nova exposição inaugurada esta terça-feira que convida os visitantes a olharem o pão a partir da poesia.

A escrivaninha era uma das peças de maior destaque do leilão do espólio de Luíz Miguel Rosa Dias, que incluía vários objetos pessoais do poeta e seus familiares, realizado no início de maio pelo Palácio do Correio Velho, em Lisboa, depois de ter sido adiado duas vezes devido à pandemia da Covid-19. Na altura, o Público noticiou que a peça de mobiliário tinha sido arrematada por 41 mil euros, desonhecendo-se até agora por quem.

Os óculos de Fernando Pessoa adquiridos pelo Museu do Pão e que agora integram a exposição do espaço museológico em Seia (Museu do Pão)

Sónia Felgueiras do grupo Valor do Tempo, que detém o Museu do Pão, explicou ao Observador que aquisição das três peças faz parte de uma estratégia que pretende mostrar “que a arte e a cultura também podem vir para o interior”. Enquanto museu muito ligado à cultura portuguesa, a administração do Museu do Pão sentiu que “faria sentido” ter em exposição algumas peças que pertenceram ao poeta.

A escrivaninha que foi de Pessoa e terá sido usada por este (não se trata da famosa cómoda onde costumava escrever, esta está na Casa Fernando Pessoa) e a primeira edição da Mensagem vão integrar uma exposição temporária, inaugurada esta terça-feira, que ficará patente no museu de Seia, que teve as suas salas recentemente renovadas, até ao final do ano.

Quanto aos óculos do poeta, depois de uma breve de viagem até Seia para a apresentação da nova mostra, regressaram à Brasileira do Chiado, onde ficarão temporariamente em exposição. O café será palco de um ciclo de conferências sobre o futuro de Lisboa, iniciado no início deste mês. O primeiro convidado foi o autarca Fernando Medina.

Artigo atualizado às 9h28 de 8/7/2020