A empresa de Elon Musk especializada na construção de túneis, a Boring Company, reclama possuir o equipamento mais eficaz para fazer túneis subterrâneos. De início, recorreu a equipamentos que existiam no mercado, similares aos que perfuraram o túnel sob o Canal da Mancha, mas rapidamente os pôs de lado e desenvolveu os seus, que garante serem capazes de fazer túneis mais depressa, sendo ainda mais baratos. Mas Musk ainda não se dá por satisfeito e, para ter a certeza que continua na crista da onda, em termos tecnológicos, montou um concurso, aberto a todos os interessados, para ver quem consegue fazer um túnel a uma velocidade superior à de um caracol, ou seja, entre 3 e 4 metros por hora.

Elon Musk faz cada vez mais buracos em Las Vegas

A Boring Company pode ter nascido por mero acaso, durante uma viagem de Elon Musk, provavelmente da SpaceX ou da Tesla rumo ao aeroporto de São Francisco, quando ficou preso nas intermináveis filas de trânsito à hora de ponta. Imaginou o empreendedor que, se escavasse uns túneis para evitar as filas, poderia sair dali a toda a velocidade. Daí ao nascimento da Boring Company foi um instante. Mas se o arranque foi lento, o novo contrato assinado com a cidade de Las Vegas coloca a Boring no mapa e promete torná-la cada vez mais interessante e procurada, seja para resolver problemas de trânsito ou outros.

A competição para pretensos especialistas em túneis, a tal que começa com a questão “será que consegue bater um caracol?”, vai reunir estudantes, universidades, empresas de construção civil e curiosos, de quem por vezes saem as ideias mais ousadas e fora da caixa, aquelas que permitem encontrar soluções que ninguém antes tinha ponderado. As diferentes equipas candidatas à vitória vão medir meças entre si, não num túnel à escala 1:1, mas sim numa perfuração com apenas 30 metros e com um diâmetro de apenas 0,5 metros.

O júri vai determinar quem sobressai na rapidez com que conclui o projecto, quem é o mais rápido a realizar o túnel e a superfície de circulação e, para terminar, qual é a equipa que demonstra ser a melhor no sistema de guiamento mais eficiente. A competição, que à boa maneira de Musk se vai denominar “Not-a-Boring Competition”, apresenta características similares à que o CEO montou em tempos para o Hyperloop.

No final, quando todos os túneis dos candidatos estiverem concluídos, irão ser testados com uma Cybertruck da Tesla, mas construída à escala, para ver se está tudo operacional. Tendo sempre presente que têm de bater a velocidade de um caracol que, a menos que esteja “kitado”, deverá ficar abaixo dos 4 m/h.