A União Europeia e o Reino Unido iniciam esta terça-feira a sétima ronda de negociações sobre as relações pós-‘Brexit’ ainda longe de um entendimento e quando já só restam pouco mais de quatro meses para o final do período de transição.

Depois da ronda negocial celebrada em finais de julho, em Londres, e das férias de verão, os negociadores-chefes da UE, Michel Barnier, e do Reino Unido, David Frost, voltam a encontrar-se, desta feita em Bruxelas, tendo previsto para esta terça-feira um jantar de trabalho antes das negociações formais entre as suas equipas, que decorrerão entre quarta e sexta-feira.

A menos de cinco meses para o final do período de transição, Bruxelas e Londres estão muito longe de um acordo sobre a futura parceria, dado ambas as partes reconhecerem que subsistem “áreas de acordo substanciais”, em torno das quais não tem sido registados progressos, incluindo na sexta ronda negocial.

No final dessa anterior ronda de negociações, em 23 de julho, o negociador-chefe europeu, Michel Barnier, admitiu ser “pouco provável”, na atual fase de negociações, que os 27 Estados-membros da União Europeia (UE) e o Reino Unido alcancem um acordo comercial pós-‘Brexit’ até final do ano, e ao longo do mês de agosto tem publicado na sua conta oficial na rede social Twitter uma mensagem em todas as línguas da UE, incluindo em Português, a sublinhar a necessidade de todos se prepararem para o final do período de transição.

A fase de transição que foi negociada após a saída formal do Reino Unido da UE, a 31 de janeiro deste ano, e que manteve o acesso do país ao mercado único europeu e à união aduaneira, termina a 31 de dezembro.

Se UE e Reino Unido não conseguirem chegar a um acordo nessa data, apenas as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC), nomeadamente os direitos aduaneiros, serão aplicáveis a partir de janeiro de 2021 às relações comerciais entre Londres e os 27.