Vinte e duas pessoas, incluindo 19 milicianos, foram mortas no mesmo dia em dois ataques de homens armados no centro da Nigéria, anunciaram esta sexta-feira as autoridades locais.

Bandos armados de ladrões de gado têm criado o pânico no centro e noroeste da Nigéria, pilhando aldeias e realizando raptos em massa para pedir resgate.

“Criminosos mataram na quarta-feira 22 pessoas em ataques em Dukku e Kagara“, duas cidades no estado do Níger, disse à agência AFP o oficial de segurança local, Kabiru Muhammad Maikundi.

Durante o primeiro ataque em Dukku, no distrito de Rijau, várias dezenas de assaltantes de motos lançaram um ataque e tentaram raptar residentes para exigir resgates, mas as milícias locais intervieram e ocorreu um tiroteio, disse Maikundi.

Houve um tiroteio em que 18 milicianos foram mortos pelos criminosos”, disse.

No mesmo dia, aconteceu um outro ataque em Kagara, no distrito vizinho de Rafi. Os homens tentaram roubar um banco, mas não conseguiram abrir o cofre.

Assaltantes e agentes da polícia entraram em confronto numa “batalha feroz”, tendo quatro pessoas sido mortas, disse Maikundi.

O chefe da polícia estatal do Níger, Adamu Usman, confirmou o balanço durante uma visita a Kagara, quinta-feira, dizendo que um polícia e um miliciano estavam entre os mortos.

De acordo com especialistas em segurança, grupos jihadistas podem ter-se infiltrado em bandos de ladrões de gado no centro e noroeste da Nigéria.

Em agosto, o grupo Boko Haram, que tem vindo a desenvolver uma insurreição islamita sangrenta no nordeste da Nigéria desde 2009, divulgou um vídeo de propaganda no qual criminosos do estado do Níger se fidelizaram ao grupo.