Depois do PSD, PAN, Bloco de Esquerda e Iniciativa Liberal, também o CDS censurou o apoio dado por António Costa a Luís Filipe Vieira nas próximas eleições do Sport Lisboa e Benfica. Sem pronunciar sobre o caso de Telmo Correia, líder parlamentar do CDS que, tal como Costa, também faz parte da Comissão de Honra de Vieira, o líder democrata-cristão salienta, numa publicação na rede social Facebook, que “acresce a violação de sucessivos artigos do código de conduta que o próprio António Costa criou para evitar situações de conflito de interesses, falta de imparcialidade e benefício indevido de terceira pessoa, que envolvessem membros do seu Governo”.

O exemplo não é apenas a melhor forma de influenciar os outros. É a única. Quando decidi candidatar-me à presidência…

Posted by Francisco Rodrigues Dos Santos on Tuesday, September 15, 2020

Francisco Rodrigues dos Santos assume ainda que quando se candidatou à presidência do CDS que tomou a decisão de demitir-se de todas as posições que ocupava no Sporting e refuta que “são precisamente os deveres éticos e morais”, que considerou “tão ou mais relevantes do que a letra da lei”, que “devem orientar a decisão de não associação direta de um primeiro-ministro — ou de qualquer outro político com papel de relevo na nossa democracia – a um presidente de um clube de futebol.”

Na segunda-feira, a Iniciativa Liberal, através do presidente João Cotrim Figueiredo, reagiu ao anunciar que “António Costa aprovou no fim de 2019 um código de conduta do Governo que nem ele cumpre”, dizendo que o documento foi mais criado para “inglês ver”. Para o deputado da Iniciativa Liberal, o código de conduta é “muito no papel, pouco ou nada na prática”. Cotrim Figueiredo deixou ainda o desejo que “não aconteça o mesmo com a já famosa Estratégia Nacional de Combate à Corrupção”.

No fim de semana foi anunciado que,  para além de António Costa também o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, o líder parlamentar do CDS, Telmo Correia, ou o deputado do PSD Duarte Pacheco são alguns dos “mais de 500” nomes que integram a comissão de honra de Luís Filipe Vieira.

De António Costa e Fernando Medina a Cristina Ferreira e (em princípio) Jesus: quem está na Comissão de Honra de Vieira