O atual ministro das Finanças da Bélgica, Alexander de Croo, toma posse quinta-feira como primeiro-ministro, depois de ter sido esta quarta-feira formalmente nomeado para o cargo, pondo fim a uma longa maratona de 16 meses de crise política.

De Croo, 44 anos, foi líder do partido liberal flamengo Open VLD, e o seu governo federal — cuja composição ainda não é conhecida — deverá refletir o equilíbrio chegado entre os sete partidos flamengos e francófonos que integram a coligação governamental, apelidada de ‘Vivaldi’.

As eleições federais belgas tiveram lugar em 26 de maio de 2019, cinco meses depois da demissão do então primeiro-ministro Charles Michel, não tendo sido desde então atingido o objetivo de formar um governo de maioria.

De Croo deverá tomar posse na quinta-feira e apresentar o seu programa e composição de Governo, substituindo a primeira-ministra interina, Sophie Wilmès.

Em agosto, o país tinha já batido o anterior recorde de crise política (589 dias), estabelecido em 06 de dezembro de 2011.