O Presidente executivo da Media Capital, Manuel Alves Monteiro, considerou esta segunda-feira que 2020 é “marcadamente um ano muito difícil”, mas o grupo “soube ser resiliente” nos primeiros 10 meses do ano.

Os rendimentos consolidados da dona da TVI desceram 22% até outubro deste ano, face a igual período de 2019, para 104,6 milhões de euros.

“Apesar de o ano 2020 ser marcadamente um ano muito difícil, o grupo soube ser resiliente e alcançou resultados operacionais e financeiros bastante positivos nestes primeiros 10 meses do ano”, afirmou o presidente executivo, em comunicado.

Entre janeiro e outubro, o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) foi negativo em 6,8 milhões de euros, contra 13,3 milhões de euros um ano antes.

O endividamento financeiro líquido, com uma redução significativa de 7,3 milhões de euros face a junho de 2020, o saldo de caixa, que no fecho de outubro se situou nos 16,5 milhões de euros, são demonstrativos da forma resiliente como o grupo atravessou este período de necessidade extrema de controlo de liquidez”, acrescentou o presidente executivo.

O EBITDA ajustado de gastos com reestruturação, nos últimos quatro meses, alcançou “um valor acima dos registados em 2019”, refere a Media Capital.

“O controlo de gastos que o grupo tem em marcha faz-nos acreditar que tenderemos a fechar 2020 com um EBITDA ajustado de gastos com reestruturação a tender para o zero”, salienta o gestor.

Com a estabilização da nova estrutura acionista e a implementação da nova estratégia da Media Capital “”existe uma forte expetativa de o grupo recuperar níveis históricos de rentabilidade já exibidos em exercícios passados”, concluiu Manuel Alves Monteiro.