O total de empréstimos às empresas diminuiu para 71.963 milhões de euros no final de outubro, menos 185,8 milhões de euros do que em setembro, fixando-se, ainda assim, em máximos desde julho de 2018, segundo dados do BdP.

Em setembro, de acordo com o Banco de Portugal (BdP), o stock de empréstimos às empresas tinha atingido o máximo desde junho de 2018, ao situar-se perto dos 72.149 milhões de euros. O stock de 71.963 milhões de euros de empréstimos às empresas em outubro supera os 68.953 milhões de euros registados em outubro de 2019.

Os dados do banco central apontam ainda que, em outubro deste ano, o crédito malparado nas empresas diminuiu para 3,8% do crédito total, face aos 4,0% de setembro, mantendo-se muito abaixo dos 6,2% de outubro de 2019.

Analisando pelo número total de devedores (e não pelos montantes do crédito), segundo o Banco de Portugal, 17,4% das empresas tinham em outubro os seus empréstimos vencidos, uma proporção inferior à de setembro (17,6%) e à do mês homólogo de 2019 (18,8%).

Devido à crise económica provocada pela pandemia de Covid-19, estão em vigor empréstimos às empresas com garantias do Estado e uma moratória pública dos créditos bancários das famílias e empresas, recentemente prolongada até 30 de setembro de 2021.