480kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Frio, chuva e vento. Temperaturas vão descer a pique, prepare-se para um fim de semana a bater os dentes por causa da Dora

Este artigo tem mais de 1 ano

É o segundo fim de semana alargado de dezembro, com medidas restritivas devido à Covid-19. Mas é mesmo para ficar em casa à lareira. As temperaturas vão descer a pique, com chuva e vento.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Prepare o sobretudo. Não se esqueça do gorro e das luvas. O cachecol também pode dar jeito. E ainda pode ter de levar o guarda-chuva, ainda que com o vento ele possa ir pelos ares e não evitar uma ‘molha’. É assim que deve sair à rua este fim de semana alargado, o segundo com regras apertadas devido à Covid-19, já que além das temperaturas irem cair a pique (cerca de cinco graus em média), deverá chover em quase todo o país e o vento forte deixará mesmo algumas zonas do país sob aviso amarelo e outras sob aviso laranja e até vermelho devido à agitação marítima. Ora a soma do frio com a chuva e o vento terá como resultado uma sensação térmica gelada. Ou seja, vai ser uma ponte a tiritar os dentes. O melhor mesmo é ficar em casa (e à lareira, se puder).

Culpados? Além do facto de estarmos quase no inverno (em termos meteorológicos ele já começou), há mais um possível ciclone sub-tropical a caminho da Península Ibérica. Formou-se junto às Canárias, segue rumo à Madeira e Açores, e se vier mesmo a transformar-se numa tempestade chamar-se-á Clemente ou Kappa (conforme a nomeação europeia ou americana). Será o último desta temporada de furacões, o 31.º, fazendo assim com que 2020 bata todos os recordes. Além dele, a depressão Dora, vai entre a tarde desta terça-feira e a tarde de sábado trazer vento, chuva e agitação marítima, obrigando o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a emitir os tais avisos. Estão previstas rajadas até 80 km/h no litoral oeste e até 95 km/h nas terras altas e as ondas podem atingir até 7 metros segundo comunicado do IPMA.

A vista do que pode vir a ser o Clement

Falta explicar o frio. Esse é culpa do ‘casamento’ da depressão Dora com uma superfície frontal fria. Tudo começou com uma tempestade que se formou no norte de Itália, com os ventos a subirem ainda mais a norte e a arrastaram uma massa de ar gelado em altitude que vai chegar a Espanha e Portugal a partir desta madrugada e ficar também até ao início de domingo. Durante o dia, as temperaturas vão cair em média 5 graus e as noites vão ficar mesmo geladas, com neve prevista para a Serra da Estrela e as outras regiões mais altas do país. E como já se disse, com o vento e a chuva, a sensação é de que o frio é ainda pior.

Um exemplo ou dois. No sábado, em Lisboa, estão previstas máximas de 13 graus e mínimas de 6, mas a sensação térmica pode não ir além dos 11º durante o dia. No Porto, onde no mesmo dia os termómetros não deverão ultrapassar os 11 graus, a sensação térmica ficará bem abaixo disso (9 ou 10 graus). E na Serra da Estrela, as temperaturas máximas serão negativas e deverá nevar nestes dias.

Para que se vá preparando, para o frio e para o segundo fim de semana de confinamento, esta quinta feira já deverá ter muitas nuvens no céu, mais frio e algum vento, e a partir de sexta a chuva e o frio vêm para ficar. Mesmo aquele passeio de manhã, que poderia estar a pensar fazer nas horas permitidas, é para esquecer: o mar vai estar mesmo muito agitado, com ondas demasiado perigosas para arriscar.

Alerta laranja sexta e sábado para Lisboa, que terá temperaturas máximas de 13º, mas uma sensação térmica inferior devido ao vento e à chuva

No Porto, a situação é idêntica à de Lisboa, só que ainda com mais frio

No interior, como em Évora, as noites já vão ser geladas: Évora terá noites com 3º

A Sul, as temperaturas serão, como é habitual, mais amenas, mas mesmo assim sábados os termómetros não passam dos 13º

No interior norte, as noites já têm temperaturas negativas e o fim de semana terá máximas de 4 e 5 graus

O vento e a agitação marítima deixarão alguns distritos, como Coimbra, sob aviso amarelo ou laranja

O vento e a chuva farão com que o frio pareça ser ainda mais frio

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.