Rita Latas vai narrar o jogo entre Belenseses SAD-Sp. Braga no próximo domingo, às 20h, a contar para a nona jornada da Primeira Liga, confirmou o Observador. A jornalista vai assim tornar-se na primeira mulher a narrar uma partida da Primeira Liga em Portugal.

O nome da repórter de 27 anos esteve no centro de uma polémica com Jorge Jesus. Na flash interview do jogo contra o Marítimo, na Madeira, o treinador do Benfica não gostou de uma primeira pergunta de Rita Latas, tendo uma resposta que rapidamente se tornou viral. “Falta de qualidade? Não tenho a mesma opinião do que você. Também é natural que você não saiba o que é muita qualidade sobre o que é futebol mas pronto…”, disse.

Depois destas afirmações, as redes sociais encheram-se de críticas a Jorge Jesus, com vários utilizadores a acusarem o ex-treinador do Flamengo de machismo. O caso chegou mesmo ao Brasil, onde o técnico esteve em 2019, país onde existem várias jornalistas a assumir papéis de narração nos canais televisivos.

Jorge Jesus respondeu a jornalista e a internet reagiu: “Machista”

Também a Associação de Jornalistas de Desporto (CNID) classificou a resposta de  Jesus como sendo “absolutamente inadequada e indigna”. “O CNID repudia da forma mais veemente o comportamento de Jorge Jesus. O respeito que Jorge Jesus pediu ao adversário do campo não o teve ele por alguém que fazia o seu trabalho de forma irrepreensivelmente profissional”, apontou o comunicado.

“Essas são críticas injustas. Respondia a um jornalista, não se é branco, preto, se é senhora ou um cavalheiro. Respondi dizendo que não estava de acordo com a pergunta. Não foi por machismo, não sei o que é isso. No Brasil trabalhei com muitas jornalistas, essa carapuça não me entra. Sei que hoje as sociedades são muito mascaradas e essa é uma notícia mascarada”, defendeu Jesus, na conferência de antevisão ao jogo com o Lech.

“Recordamos que a frontalidade de Jorge Jesus é conhecida desde há muitos anos e que, inclusivamente, na resposta em questão, os termos por si usados para contra-argumentar a opinião travestida de pergunta não foram novidade, tendo recorrido a eles em variadas situações e circunstâncias no passado. Que tenhamos dado conta, não consta que afirmações ou respostas com o mesmo teor de Jorge Jesus tenham sido interpretadas, no passado, como tratando-se de argumentos dirigidos especificamente a homens. Seria, isso sim, ofensivo para os milhares de mulheres que exercem a profissão de jornalista que, com condescendência ou paternalismo, passasse a existir um tipo de resposta diferente e à parte para o seu género”, argumentou o Benfica na sua newsletter.

Rita Latas é atualmente jornalista na Sport TV e jogou futsal e futebol, sendo mais uma antiga praticante que enveredou depois pelo jornalismo à semelhança de outros casos como o do basquetebolista Miguel Minhava.