Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Lexus lançou em Portugal um site dedicado à comercialização do seu primeiro modelo 100% eléctrico, o crossover UX 300e. Na plataforma online, dirigida especificamente ao mercado português, os potenciais interessados em adquirir o crossover nipónico podem ficar a conhecer os detalhes da versão de lançamento e, se assim o entenderem, garantir que figurarão entre os primeiros a recebê-lo, prevendo-se que a entrega das primeiras unidades ocorra a partir de Março.

O processo de pré-reserva online é simples e permite, sem sair de casa, receber um código para concretizar a encomenda, cujo valor final orça em 64.800€. Ainda não está definido o número de unidades da edição de lançamento alocadas ao mercado português. Mas, ao que o Observador apurou, a quantidade inicialmente prevista rondaria a meia centena, a depois se juntariam mais 300 unidades a comercializar no decorrer do ano. Porém, face ao crescente interesse dos portugueses em veículos 100% eléctricos, estes valores ainda estarão a ser alvo de negociação.

Curiosamente, embora a Lexus tenha decidido criar um site para vender o UX 300e, a marca não se exime de compará-lo com o UX 250h, que recorre a um conjunto motopropulsor híbrido, isto é, não prescinde de um motor a combustão. No caso, trata-se de um motor a gasolina de quatro cilindros em linha, com 2,0 litros de cilindrada e 152 cv de potência, que funciona sob o ciclo Atkinson, sendo apoiado por um motor eléctrico de ímanes permanentes, com 109 cv, para entregar uma potência conjunta de 184 cv e anunciar um consumo de 5,3 l/100 km, a que correspondem emissões de dióxido de carbono de 121 g/km.

6 fotos

Na plataforma online, onde é suposto os clientes reservarem o UX 300e, a primeira pergunta com que são confrontados é “o Lexus UX 300e é para mim?”. Semeada a dúvida, a Lexus voluntaria uma comparação com o UX 250h e desse comparativo resulta que o híbrido ganha apenas na velocidade máxima (177 km/h contra 160 km/h do UX300e) e na autonomia (810 km em vez dos 315 km do UX 300e, graças à bateria com 54 kWh de capacidade). De resto, o BEV impõe a sua superioridade em todos os itens, desde a capacidade da bagageira (367 litros versus 320l), passando pela potência disponibilizada (204 cv contra 184 cv) e a rapidez com que supera os 0-100 km/h (7,5 segundos, 1 segundo menos que o UX 250h). A isto acresce que o eléctrico usufrui de benefícios fiscais e é mais vantajoso para as empresas, mas a conclusão da Lexus parece sugerir outra coisa.

Segundo a marca, o seu primeiro BEV é “ideal para quem tem facilidade em carregar regularmente o seu eléctrico, em casa ou no local de trabalho, para quem percorre distâncias diárias iguais ou inferiores a 40 km e para quem raramente tem necessidade de percorrer distâncias superiores a 250 km”. Já o híbrido UX 250h é posicionado como, “provavelmente, a solução mais favorável para grande parte dos clientes particulares”. Isto porque, de acordo com a Lexus, o facto de prescindir de carga eléctrica externa leva a que “a autonomia do sistema híbrido proporcione liberdade total”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR