Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Janeiro foi o mês ideal para a Peugeot, com o fabricante francês a ser o que mais vendeu veículos ligeiros de passageiros e comerciais, independentemente do tipo de combustível, mas também a ser o líder na comercialização de modelos movidos exclusivamente por motores eléctricos no mercado nacional. Resultado que foi alcançado, sobretudo, graças ao desempenho do e-2008.

Considerando veículos particulares e comerciais, a Peugeot foi a primeira do ranking das vendas com 88 unidades, ligeiramente abaixo das 91 transaccionadas no mesmo período do ano anterior. A Renault, que tradicionalmente é a primeira nas vendas de veículos a bateria, aparece desta vez na 2ª posição, com 46 unidades, bem longe das 235 que vendeu em Janeiro do ano anterior. Mesmo que a explicação possível tenha a ver com uma antecipação de vendas para Dezembro, para encerrar em beleza, este não deixa de ser um dos piores resultados da marca que tem no Zoe o principal argumento.

A 3ª posição do ranking de Janeiro foi pertença da Nissan, com 35 unidades, também ela longe dos 209 carros que colocou no mercado em período homólogo do ano anterior. Esta descida é contrariada pela subida da Audi, que passou de 12 e-tron em 2020 para 30 em 2021, um excelente desempenho para um dos eléctricos mais caros do mercado, quando comparado com a média do segmento. A seguir surge a VW, com 25 modelos vendidos, à frente da Kia com 21, Smart com 20, o mesmo número alcançado pela Mini e pela Porsche. Depois surgem a Fiat (19), a Citroën (17), a Tesla (15), a Jaguar (11) e a Hyundai (10). De salientar mais um mau resultado da Tesla neste início do ano, que continua a braços com falta de modelos que vêm da Califórnia para entrega.

Entre os carros mais vendidos, o destaque vai para as 60 unidades entregues do Peugeot e-2008, quase o dobro do que foi alcançado pelo segundo classificado, o Nissan Leaf, com 35. A seguir, na tabela, surgem o Renault Zoe e Audi e-tron, ambos com 30, à frente do Peugeot e-208 (25) e dos Kia e-Niro, Mini Cooper SE e Porsche Taycan, todos com 20 veículos transaccionados. A curta distância está o Fiat 500e, com 19 unidades, à frente do Smart ForTwo (18), Citroën ë-C4 (17), Tesla Model 3 (15), Opel Corsa-e (15), VW ID.3 (13) e Jaguar I-Pace (11).

Se entre os ligeiros de passageiros 100% eléctricos foram comercializadas apenas 413 unidades em Janeiro, longe pois dos 878 vendidos há um ano, entre os ligeiros comerciais houve uma redução, mas menos evidente. Com somente 11 veículos vendidos, contra os 13 de 2019, a liderança pertenceu ao Renault Kangoo ZE, com 10 unidades, enquanto o Peugeot Expert EV registou a venda de um só furgão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR