Agora que já desenvolve desportivos com motores de até 390 cv e está a pouco meses de surgir com o seu primeiro modelo eléctrico, a Cupra não se quer limitar à estrada, levando a sua criatividade para outras áreas, da tecnologia ao design. Isto abrange artigos de lifestyle, incluindo roupa e calçado – com a Cupra a surgir associada, neste caso particular, à espanhola Mikakus – mas também a indústria náutica.

Para se aventurar pelas ondas depois das estradas, os designers da Cupra aliaram-se ao estaleiro espanhol De Antonio Yachts, cuja gama de iates se estende dos 28 pés (8,5 metros) aos 50 pés (15 m). Um dos mais vendidos é o D28, com um design moderno e atraente de um day cruiser. Mas De Antonio pretendia ir mais longe em matéria de design, procurando uma solução mais desportiva, o que concedeu aos estilistas da Cupra a ocasião perfeita para testar as suas ideias e soluções na indústria da náutica de recreio. Veja aqui como é o D28 de série:

A solução avançada pelos homens do fabricante de automóveis foi um D28 que associa o casco e o convés do De Antonio Yachts, mas agora com uma exploração do espaço distinto e uma decoração mais atraente e desportiva. O solário que se transforma em mesa de refeições à proa está mais prático de utilizar, mantendo-se o facto de o barco espanhol montar à popa, sob o solário, um motor fora de borda Mercury com 400 cv, apesar de o desenho da embarcação transmitir a ideia de ter instalado um motor inboard. Curiosamente, o Mercury tem praticamente a mesma potência do novo Cupra Formentor VZ5.

Este iate eléctrico tem tanto de VW como de Cupra

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Esta associação com o estaleiro espanhol surge no seguimento da ligação da Cupra à Silent Yachts, o construtor de iates com propulsão eléctrica. A ligação envolve o Grupo VW, mas coube aos estilistas da Cupra desenhar o catamarã a motor com 50 pés de bitola, que montará motores com um total de 680 cv, alimentados por uma bateria com 492 kWh de capacidade.