O pai de Alisson Becker, guarda-redes do Liverpool e da seleção brasileira, foi encontrado morto esta quinta-feira. José Agostinho, de 57 anos, estava desaparecido num lago junto a uma barragem, em Lavras do Sul, no Estado brasileiro do Rio Grande do Sul, e ter-se-á afogado.

De acordo com a imprensa local, o pai do jogador foi dado como desaparecido ainda esta quarta-feira depois de ter mergulhado num lago perto da casa de férias. José Agostinho e a mulher viviam em Novo Hamburgo, em Porto Alegre, mas deslocavam-se regularmente a Lavras do Sul, a cerca de 320 quilómetros, para passar alguns dias na propriedade que ali adquiriram.

O corpo terá sido encontrado por um funcionário da propriedade da família, com o óbito a ser declarado pelos bombeiros no local. Por não existirem quaisquer evidências de agressão ou violência, a tese de afogamento acidental é a mais provável e foi assumida como oficial por parte das autoridades brasileiras.

De recordar que, para além de ser o pai de Alisson, José Agostinho era também o pai de Muriel Becker, guarda-redes de 34 anos que é o irmão mais velho do guardião do Liverpool e que entre 2017 e 2019 esteve ao serviço do Belenenses SAD. “Tendo tomado conhecimento do trágico falecimento do pai do nosso ex-atleta Muriel Becker, gostaríamos de enviar as nossas sentidas condolências a toda a família neste momento tão difícil”, escreveu o clube lisboeta nas redes sociais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

(artigo atualizado às 11h50 com a mensagem de condolências enviada pelo Belenenses SAD a Muriel Becker)