A Famel, acrónimo de Fábrica de Produtos Metálicos, fabricou durante anos as suas motorizadas nos arredores de Águeda, com a XF-17 a ser o modelo mais conhecido, com o seu motor de 50 cc a dois tempos. Incapaz de investir e modernizar os seus veículos, a Famel acabaria por falir e cessar produção. Mas agora está de volta, mercê do esforço de um grupo de engenheiros que adquiram a marca e arrancaram já com as encomendas para a e-XF, a versão electrificada da XF-17.

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=2717640245214890&id=1471618683150392

A moto eléctrica da renascida Famel – o primeiro veículo de duas rodas a bateria a ser fabricado em Portugal – é definida pelo porta-voz da empresa, Joel Sousa, como uma electrificação da mais conhecido das Famel. O quadro, garfo, braço oscilante, avanços e até o assento e o depósito, que agora já não transporta mistura, parecem idênticos aos utilizados pela XF-17 de 1978, como é possível constatar pelas fotos. Esta opção pode-se revelar um ‘pau de dois bicos’, pois se por um lado agrada aos saudosistas de um modelo que, é bom recordar, foi vítima da falta de procura, por outro lado pode não cativar a clientela mais jovem, a geração dos iPhone.

5 fotos

O motor eléctrico fornece somente 5 kW, cerca de 6,9 cv, que não anda longe da potência da XF-17 com 50 cc, mas como fornece mais binário, para cúmulo a mais baixa rotação, deverá ser suficiente para lhe permitir atingir 70 km/h (ou limitada a 45 km/h para condutores mais jovens) e uma autonomia (estimada) de 70 km.

O motor eléctrico está inserido no cubo da roda traseira, como é tradicional para evitar a corrente e as consequentes perdas, com a bateria a 72V com 40 Ah a garantir uma capacidade de 2,88 kWh. O pequeno acumulador é recarregável a partir da tomada lá de casa, necessitando de 4 horas para ir de 0-100%.

4 fotos

Mas se a nova equipa da Famel decidiu correr o risco de manter o quadro da “velhinha” XF-17, resolveu (felizmente) modernizar o sistema de travagem, trocando os dois tambores que apenas abrandavam e pouco, por dois discos com o sistema Combined Brake System, que facilita o uso do travão em travagens de emergência.

Pena é que a nova Famel não tenha optado por avançar com o modelo E-XF, eléctrico e de linhas substancialmente mais modernas, que mostrou na Web Summit 2017, que certamente seria bem acolhida por um maior número de clientes, especialmente os mais jovens.

A Famel E-XF já está disponível para encomenda, por um valor de 4.100€, com as entregas a clientes a estarem agendadas para o início de 2022. Segundo o fabricante, a Famel ainda anda à procura de investidores para viabilizar o projecto.