As maiores vantagens para o ambiente só se atingem se os veículos eléctricos consumirem exclusivamente energia produzida por fontes renováveis. Consciente disto, a Tesla avançou com algumas novidades durante as comemorações do Dia da Terra, em relação aos seus Superchargers, além de ter comunicado uma decisão que promete trazer grandes vantagens para o ambiente e para o ar que se respira.

No seguimento das celebrações, o responsável pelos carregadores da marca para uma das regiões norte-americanas, Justin Lange, publicou alguns dados nas redes sociais relativos aos Superchargers da Tesla. Segundo Lange, desde que começaram a operar, os mais de 24.000 postos de carga espalhados pelo mundo já forneceram 2,4 TWh de energia aos clientes da marca, uma vez que funcionam em exclusivo para os veículos do construtor.

Ainda de acordo com a contabilidade do executivo da Tesla, esta energia eléctrica transferida para as baterias permitiu percorrer 8,3 mil milhões de milhas (aproximadamente 13,4 mil milhões de quilómetros) com emissões zero, o que garantiu uma economia de 334 milhões de galões (cerca de 1264 milhões de litros) de combustível fóssil. Como as emissões de CO2 dependem directamente da quantidade de combustível queimado, poupou-se a atmosfera de receber mais 6,6 mil milhões de libras (equivalente a 3 mil milhões de quilogramas) de CO2.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas a novidade mais importante revelada por Lange é que a Tesla só fornecerá energia gerada a partir de fontes renováveis. A medida será implementada até final do ano, sendo que já existem mercados onde esta situação se verifica, como por exemplo no Canadá, onde a electricidade provém de centrais hidroeléctricas.

De recordar que os Superchargers V3, para serem menos exigentes em relação à potência disponível no ramal onde vão ser instalados, fornecem um total de 250 kW, mas apenas parte da energia é retirada directamente da rede, sendo a restante armazenada nas baterias estacionárias, que recarregam nos períodos fora do pico. Isto permite à Tesla recarregar essas baterias a partir de células fotovoltaicas, que a marca também fabrica, reduzindo os custos e assegurando a energia “verde” de que necessita.