Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A tenista japonesa Naomi Osaka, que já foi quatro vezes vencedora do Grand Slam, desistiu do torneio Roland Garros. A saída da desportista ocorre depois de a organização desta competição ter ameaçado Osaka com a expulsão devido a esta ter afirmado que não ia comparecer a nenhuma conferência de imprensa devido a um problema de “saúde mental”.

Numa nota na sua conta oficial de Instagram, a tenista refere que sai por considerar que é “o melhor para torneio” e que isso permitirá que “todos” possam voltar a concentrar-se na competição. “Nunca quis ser uma distração e aceito que o meu timing não foi o ideal e que a minha mensagem podia ter sido mais clara”, adianta. Além disso, Osaka refere que nunca “trivilizaria a saúde mental ou utilizaria o termo de forma banal”.

https://www.instagram.com/p/CPi9kJHJfxO/

A desportista foi mais longe e revela que, desde 2018, tem sofrido vários episódios de depressão. Na mesma nota, a japonesa diz também que quer trabalhar com os responsáveis para melhorar este tipo de situações “para os jogadores, para a imprensa e para os fãs”.

Osaka, que é número dois mundial, explicou este domingo a decisão de não participar nas conferências também suas redes sociais. Segundo a tenista, os atletas são muitas vezes questionados nas conferências de imprensa com perguntas que já foram feitas várias vezes e que os fazem duvidar de si próprios. No novo comunicado desta segunda-feira, Osaka afirma que a imprensa especializada em ténis “tem sido sempre simpática”, e deixa ainda um pedido de desculpas “a todos os jornalistas que posso magoar”. Contudo, esclarece que esta decisão tem a ver com a “imprensa mundial”, que a deixa nervosa e stressada com as respostas que sente que tem de dar.

Roland Garros. Tenista Naomi Osaka é multada e arrisca exclusão do torneio

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No domingo, a organização do Roland Garros multou Osaka em 15.000 dólares (cerca de 12.000 euros). “Naomi Osaka escolheu hoje (domingo) não cumprir as suas obrigações contratuais em relação à imprensa. A supervisão de Roland Garros multou-a em 15.000 dólares (…). Advertimos Naomi Osaka que caso continue a recusar as suas obrigações mediáticas neste torneio, arrisca sanções mais duras, entre as quais a exclusão do torneio”, avisou ainda a organização em comunicado.

Osaka já tinha avisado na quarta-feira passada que não ia comparecer a nenhuma conferência de imprensa. No domingo, faltou a um destes momentos após vencer, na estreia, a romena Patrícia Maria Tig, por 6-4 e 7-6 (7-4).