Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O R5 promete ser o sucessor do actual Zoe para a Renault, já com as novas baterias, plataforma e electrónica, capazes de o tornar mais eficiente, competitivo e barato. Mas nem só a Renault vai usufruir do eléctrico R5, uma vez que também a Alpine prepara uma versão mais musculada do pequeno eléctrico francês, capaz de animar os condutores que em tempos se deleitaram com desportivos como o R5 GT Turbo.

O vice-presidente do Grupo Renault, Gilles le Borgne, admitiu à publicação britânica Autoexpress que o futuro R5 desportivo vai recorrer à mesma mecânica eléctrica do Mégane E-Tech Electric, veículo que assenta na nova plataforma CMF-EV e que monta uma bateria com 60 kWh de capacidade e um motor de 218 cv.

Com uma autonomia de 450 km, o R5 desportivo eleva consideravelmente a fasquia face ao antigo R5 GT Turbo, que chegou a extrair 120 cv do seu motor 1.4 Turbo, potência reduzida que o modelo francês compensava com um chassi eficaz e divertido de conduzir. O pequeno desportivo a gasolina da Renault era capaz de ir de 0-100 km/h em 8 segundos, mas o novo R5 eléctrico da Alpine será capaz de baixar esta fasquia para 6 segundos.

Le Borgne prometeu ainda que o R5 da Alpine montará um motor à frente com 218 cv, mas reserva surpresas para a traseira, onde pretende instalar um sistema de vectorização do binário para optimizar o comportamento do modelo. Este será a proposta mais compacta, menos potente e mais barata da gama.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR