O cabeça de lista da CDU à Câmara de Leiria, Sérgio Silva, afirmou esta terça-feira que “todos, em todo o concelho, têm direito à cultura” e prometeu uma programação cultural coerente e consequente.

“Todos, em todo o concelho, têm direito à cultura. É algo que hoje não existe, porque nós hoje temos cultura e produção cultural, mas, essencialmente, num ponto restrito da cidade, que é o seu centro”, disse à agência Lusa Sérgio Silva.

O candidato, que se reuniu com um grupo de teatro de Leiria, salientou que o projeto da CDU, coligação que junta o Partido Comunista e o Partido Ecologista “Os Verdes”, é “para alargar os equipamentos culturais, para promover parcerias com o movimento associativo que existe no concelho, requalificando instalações existentes, adaptando-as à modernidade e promovendo aí animação cultural”.

“A cultura não é para nenhuma elite, a cultura é para todos e em todo o lugar”, insistiu.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sobre a política cultural que a CDU propõe, Sérgio Silva adiantou que, “entre outras coisas, vai apoiar os criadores, os trabalhadores da cultura — e respeitar os trabalhadores da cultura -, o movimento associativo e, portanto, democratizar o acesso aos serviços e bens culturais”.

O cabeça de lista da CDU referiu, por outro lado, que há “equipamentos emblemáticos” que têm de ser concretizados no próximo mandato, como um centro cultural nos Pousos e outro nos Marrazes.

No caso dos Marrazes, Sérgio Silva rejeita um “centro cultural exclusivamente para uma pequena população”.

“Queremos que seja um grande equipamento cultural da cidade, do concelho e da região, designadamente para grandes concertos sinfónicos, para bailado, para servir de residência a instituições de cultura”, exemplificou.

Sobre a programação cultural municipal, Sérgio Silva quer que seja “coerente, consequente, em todos os equipamentos culturais do município e não, como até hoje, em que não há uma programação cultural própria”.

“É algo que chega do exterior, ofertas que chegam do exterior e que nós acomodamos nos nossos espaços”, concretizou, acrescentando: “Também não queremos que aconteça (…) o que aconteceu agora, que é termos contratado um programador cultural recentemente para o Castelo e passado um mês foi-se embora, porque as condições laborais são deficientes”.

Sérgio Silva declarou-se ainda convicto de que “toda a sociedade apoia” a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura em 2027, destacando, contudo, que “o projeto cultural municipal tem de ir muitíssimo para além” desta iniciativa.

Nas últimas eleições autárquicas, em 2017, o PS manteve a liderança da Câmara de Leiria, conquistando oito mandatos, enquanto o PSD obteve três.

São também candidatos à Câmara de Leiria nas eleições autárquicas de dia 26 o presidente da Câmara, Gonçalo Lopes (PS), Álvaro Madureira (PSD), Luís Paulo Fernandes (Chega), Marcos Ramos (Iniciativa Liberal), Pedro Machado (PAN), Luís Miguel Silva (BE), Fábio Seguro Joaquim (CDS-PP/MPT) e Filipe Honório (Livre).