O combate à corrupção e a segurança são as principais prioridades do candidato do Chega à Câmara de Castelo Branco, nas eleições autárquicas de 26 de setembro, Rui Paulo Sousa.

Em declarações esta quarta-feira à agência Lusa, o candidato considerou paradigmática a situação que levou à perda de mandato do anterior presidente da Câmara de Castelo Branco e atual candidato pelo Sempre – Movimento Independente, Luís Correia.

“Sem dúvida, a luta contra a corrupção. Essa, penso que é uma das nossas principais bandeiras, especialmente quando estamos a falar da Câmara de Castelo Branco”, afirmou.

Rui Paulo Sousa aponta aquilo que diz que está a ser uma disputa eleitoral de acusações entre esse candidato e o candidato socialista para reiterar que esta autarquia tem de ser “uma bandeira” do que o Chega defende ao nível da luta contra a corrupção, “especialmente no meio público ou político”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A segurança no concelho é outro dos aspetos que salienta, frisando que a “população está cada vez com mais receio” desse tipo de atos, que, segundo diz, têm vindo a ocorrer.

Para Rui Paulo Sousa “as pessoas estão cansadas” e “há uma necessidade de mudança”.

Além disso, também promete estar atento ao problema do despovoamento do Interior e em particular de Castelo Branco que, sublinha, “só se combate com medidas que consigam manter os jovens” e “atraindo empresas”.

Nesse sentido, se for eleito, promete lutar por uma resposta ao nível do apoio empresarial e da habitação, com “auxílios concretos” a jovens que estão a iniciar uma carreia e que se querem fixar, bem como para as “famílias que necessitam, que trabalham, mas que não têm meios para ter uma habitação condigna”.

Entre as medidas, vinca a necessidade de implementar uma política fiscal atrativa para as empresas, dentro do que são as competências municipais, nomeadamente ao nível do IMI (imposto municipal sobre imóveis), derrama e taxas, bem como a cedência de terrenos para construções a preços controlados.

Garante ainda que terá especial atenção com os espaços públicos, as aldeias e os idosos.

Nas eleições de 2017, o PS conquistou cinco mandatos, enquanto o PSD elegeu dois vereadores.

Na corrida à presidência da autarquia estão Leopoldo Rodrigues (PS), João Belém (PSD/CDS/PPM), Rui Paulo Sousa (Chega), Luís Correia (MI — Sempre — Movimento Independente), Rui Amaro Alves (MPT — Partido da Terra), Felicidade Alves (CDU) e Margarida Paredes (BE).