763kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Muita cor e muita fruta. A Benetton do verão 2023 pela mão do novo designer, Andrea Incontri

Este artigo tem mais de 1 ano

À tradição foi buscar as malhas, as cores vibrantes e o humor, de si empregou o minimalismo contemporâneo. “A Benetton faz parte da minha herança cultural", confessou o novo diretor criativo.

57 fotos

Uma salada de frutas bem colorida, enriquecida com tradição e temperada com contemporaneidade. Assim poderia ser descrita a primeira coleção de Andrea Incontri para a United Colours of Benetton, apresentada este domingo na Semana da Moda de Milão. O designer, recém-chegado à marca, juntou a herança italiana das malhas com uma vibrante paleta cromática e padrões com frutas, deu o seu toque mágico de elegância minimalista, juntou muitos acessórios e estão servidas as propostas para a próxima primavera/verão.

“A Benetton faz parte da minha herança cultural, faz parte do meu percurso pessoal. E nunca foi uma mera marca de moda para mim, mas sim uma marca de cultura de design. Na minha profissão como designer, o design vai além da moda”, afirmou Andrea Incontri ao Observador. “Quero honrar a história da marca e, ao mesmo tempo, torná-la extremamente contemporânea.” O desfile estava marcado para as 10h00 da manhã de domingo. Milão é desde o dia 20 de setembro a capital da moda, até esta segunda-feira dia 26. Não há folgas nem fins de semana durante os dias em que se apresentam as propostas para a próxima estação quente. O cenário foi uma loja Benetton, os modelos chegavam à passerelle de escadas rolantes e desfilavam por um percurso entre convidados. A coleção “Be Everything” (Ser tudo) arrancou com muitas criações em malha, looks completos, compostos por peças sobrepostas, houve ainda vestidos camiseiro em algodão, peças em ganga, em tweed, padrões vichy e nylon reciclado em camisas fluidas, tops, calções e corta-ventos. Toda a coleção transmitia um mood descontraído, confortável e prático, por vezes até transportando quem assistia até à praia, com ajuda de riscas e chinelos.

A coleção tem como base os pilares da marca: as malhas e as cores e, pelo meio, surge uma verdadeira salada de frutas, através de padrões coloridos com cerejas, peras e maçãs, tanto em tamanho micro, como macro, e tanto em roupas, como em acessórios.

O que encontramos, afinal, da herança Benetton nesta nova coleção? “Consistência com ‘alta definição’ – ou seja, repetir um tema para destacar um conceito e comunicá-lo bem. Só assim é possível passar uma mensagem incisiva e inequívoca ao consumidor final”, explica Incontri. “Nesta primavera-verão concentrei-me em alguns elementos básicos — a começar pelas malhas pelo seu carácter essencial. São muitos os padrões jacquard, os estilos totalmente modelados, os fios de mouliné, realçando assim um dos elementos mais importantes da marca.” E acrescenta que trabalhou também outro dos pilares Benetton, “a cor, a grande protagonista”. Vibrantes tons de vermelho, verde e amarelo produziram jogos de contraste com tons pastel de rosa, azul e também tons neutros, como bege. As riscas são também uma importante assinatura da marca e a sua presença foi notada nesta coleção.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O designer conta que, depois, desenvolveu “a maquilhagem, o projeto jeans, camisolas, roupa interior, artigos e acessórios de couro com cortes diferentes que se adaptam a cada formato de corpo e a cada visual”. E, de facto, notou-se uma aposta notória nos looks totais dos modelos que desfilaram, com uma série de acessórios que reforçavam as mensagens da coleção, com muitas carteiras, e ainda óculos, lenços e chapéus. Algumas destas peças, como carteiras, ténis em couro ecológico, bonés e sweatshirts já se podem encontrar nas lojas desde 15 de setembro, como parte de uma coleção cápsula, com o nome “O novo uniforme Benetton”.

O ponto de partida de Andrea Incontri para esta coleção foi questionar-se: “O que é saudável hoje?”. E, depois de refletir sobre o perfecionismo industrial e a naturalidade do orgânico, resultou o que vimos na passerelle. E o que encontramos como assinatura do designer? “Estilisticamente, incorporo o “menos é mais” e centro-me na essência da marca. Uma essência clara, reconhecível e pura”, conta. “O que tento fazer — seja nos looks infantis, femininos ou masculinos — é trabalhar com base nos mesmos critérios, criando uma mensagem transversal através de elementos perfeitamente reconhecíveis e aplicados a todas as categorias de produtos.”

Imagens dos bastidores do desfile

MARCO ERBA/SGP

A United Colours of Benetton foi criada em 1965, em Treviso, e continua a equilibrar-se entre uma presença próxima do grande público e entre as grandes marcas internacionais de luxo na Semana da Moda de Milão. Andrea Incontri chegou à Benetton já em 2022, para assumir o papel de diretor criativo das coleções feminina, masculina e infantil. Diz estar “muito orgulhoso por ter recebido este convite” e que o entendimento com a empresa foi muito natural. Mas o designer traz para a marca muito mais do que criatividade. “Os meus elementos-chave estão presentes de uma forma transversal. Acredito muito na arquitetura, na estratégia da marca. Não me limito a desenhar uma coleção, penso sempre na sua estrutura, com uma abordagem muito prática. E penso sempre muito na forma como tudo isso é comunicado. Se não houver comunicação efetiva, a mensagem perde-se”, explica o designer que é formado em arquitetura e gosta de apostar no princípio da funcionalidade da moda.

Incontri, nascido em 1971, conta já com duas décadas de experiência no design de moda e acessórios. Tem uma marca em nome próprio com roupa para mulher e homem, e já colaborou com nomes importantes no panorama da moda, como por exemplo a Missoni, Max Mara, Jil Sander e Tod’s. “As minhas experiências pessoais anteriores, pelas quais estou muito grato, fizeram-me perceber também a importância de chegar ao consumidor, que é o grande protagonista desta história. É o cliente final que gera essa oportunidade de desenvolvimento da marca. A fidelização do cliente é o mais importante. Penso sempre na oferta comercial, no preço final, no lado prático — em todos elementos cruciais do ADN da Benetton.”

Talvez por isso o desfile tenha tido lugar numa loja da marca, mais precisamente na loja Benetton na Corso Buenos Aires, uma agitada e comercial avenida da cidade de Milão. Uma prova da importância das lojas na empresa e também uma forma de aproximação do público. Incontri “reinterpretou o layout do local”, explica a marca, e o resultado foi um espaço quase totalmente branco, como uma tela limpa tanto para a coleção, como para convidados com os seus looks coloridos, dentro do espírito da marca. Sobressaíam os bancos espelhados e as grandes janelas com vista para a rua, onde quem caminhava pelo passeio parava para ver o espetáculo, numa espécie de terceira fila de público, mas do lado de fora da loja.

O desfile aconteceu na loja Benetton, na Corso Buenos Aires, em Milão

FREFFO

Do lado de dentro, juntaram-se convidados e amigos da marca, com imprensa e muitos influencers. Por exemplo, na primeira fila esteve o casal de fashionistas internacional Olivia Palermo e o marido Johannes Huebl, assim como Anna Dello Russo, a consultora criativa da Vogue Japão. De Portugal coube a Luis Borges, Bárbara Inês, Mariana Machado e Catarina Maia contribuir para o ambiente colorido com os seus looks.

Mesmo com Itália mergulhada num complexo fim de semana eleitoral, a Semana da Moda de Milão não abrandou. E, à parte o desfile à porta fechada com as propostas para a próxima estação, a herança da Benetton está bem presente na cultura italiana e na memória dos italianos. Na praça onde se ergue o Duomo, mesmo no coração de Milão, uma longa fila de pessoas à porta do Palazzo Real tentava conseguir bilhete para a exposição “Oliviero Toscani. Professione Fotógrafo”, que encerrava este domingo, dia 25 de setembro. O cartaz da mostra era uma das muitas imagens icónicas que fez para campanhas da Benetton. Na verdade, entre as 800 fotografias expostas, não podiam faltar algumas das imagens que criou entre 1982 e 2000 ajudando a tornar a Benetton “uma das marcas mais conhecidas do mundo”. A exposição foi a maior de sempre dedicada ao fotógrafo em Itália, em celebração dos seus 80 anos, e provou que o trabalho de Toscani continua vivo e estimulante e que as campanhas que assinou para a Benetton ainda se assumem como um marco na cultura popular.

O Observador viajou a convite da United Colours of Benetton.

Vote no jornalismo independente.

Assine o Observador com 45% de desconto.

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver oferta

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.