819kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Jeep Gladiator perde roda no "jacuzzi do diabo"

Este artigo tem mais de 6 meses

O deserto do Moab, nos EUA, é um paraíso para os amantes de TT, mas há ratoeiras onde só os mais experientes se devem aventurar, como o “jacuzzi do diabo”. Este condutor descobriu isso da pior forma.

Quem gosta de deserto, recheado de locais ideais para a prática do todo-o-terreno, e tem a sorte de habitar nos EUA, o estado do Utah é o seu destino de eleição, especificamente o deserto do Moab. E se há muitos condutores que se satisfazem deliciando-se com a paisagem brutal e, por vezes, inóspita, há outros que pretendem medir forças com os obstáculos mais difíceis de transpor. E, entre estes, o Devil’s Hot Tub, que se pode traduzir por o “jacuzzi do diabo”, é um dos locais mais duros e… selectivos.

O popular jacuzzi, que a maioria dos condutores evita, até para proteger os seus veículos, deve a denominação à sua forma de banheira esculpida em rocha pela erosão de milhares de anos. Entrar no jacuzzi é fácil, mas já sair é outra conversa, como este condutor que aparece no vídeo concluiu.

O veículo que desta vez enfrentou o jacuzzi foi o robusto Jeep Gladiator na versão Rubicon, a mais apta a digerir obstáculos como este. Mas mesmo o mais “durão” dos modelos de TT não é um tanque de guerra, exigindo um certo conhecimento (e sensibilidade) de todo-o-terreno mais radical para evitar problemas e poupar o veículo. Tudo indica que a pick-up não apreciou os contínuos saltos do eixo anterior em busca de tracção, enquanto o condutor acelerava a fundo, o que levou à quebra da manga de eixo e ao retorno do Jeep ao fundo do jacuzzi.

Haverá quem conteste a escolha de pneus para este tipo de aventura, ou até mesmo do tipo de eixo escolhido, de forma a resistir a este tipo de esforço. Mas é bem provável que um curso intensivo de TT, apontado à transposição de obstáculos, se revelasse da maior utilidade. E, como para reforçar este ponto de vista, ponha os olhos neste velhinho Subaru Legacy, um automóvel familiar 4×4, mas sem ambições de fazer o trabalho de um jipe, a entrar e sair com ligeireza do Devil’s Hot Tub apoiado apenas na arte de quem vai ao volante:

Veja em baixo outras demonstrações de como a falta da experiência (ou de jeito) pode complicar a vida ao amantes do TT mais radical, no deserto de Moab:

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos