Foi com as boas vindas à “gloriosa” cidade de Lisboa que Katherine Maher subiu pela primeira vez ao palco da Web Summit enquanto CEO da cimeira tecnológica. Mas não foi a sua estreia no palco principal da Altice Arena, lembrou. Essa aconteceu em 2019, enquanto oradora. Foi nesse dia, afirmou, que foi capaz de “ver verdadeiramente o impacto da Web Summit e ser inspirada” pela missão do evento.

Neste regresso com sabor a estreia, Maher não ignorou o elefante na sala: a demissão de Paddy Cosgrave, rosto único da Web Summit até há poucas semanas, devido a declarações polémicas sobre o conflito entre Israel e o Hamas. “Quero falar do que aconteceu. Devemos isso a toda a gente que está aqui, porque vocês vieram a este evento porque adoram a Web Summit e esta comunidade tem importância para vocês”, começou por notar.

Também o devo a todos os que decidiram não vir, porque apesar de não estarem cá, têm sentimentos tão fortes em relação à Web Summit que o que nós dizemos e fazemos tem importância”. E se conheciam Paddy Cosgrave, continuou, “sabem que ele sempre foi desbocado [tradução livre da palavra outspoken], no palco e online”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.