763kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

COP28. Como a subida do nível das águas irá mudar as cidades – incluindo Lisboa

ONG Climate Central publica uma simulação interativa de como algumas cidades poderão ficar submersas, incluindo as que receberam cimeiras do clima. Entre as simulações está a cidade de Lisboa.

A subida do nível das águas, associado às alterações climáticas, irá fazer com que várias cidades mundiais fiquem inundadas ou totalmente submersas – incluindo aquelas que nos últimos anos serviram de palco a cimeiras do clima (como a COP28, que se realizou nos últimos dias no Dubai). O alerta é feito pela Climate Central, uma organização não-governamental que luta por medidas contra as alterações climáticas e que publicou uma simulação interativa que permite ver as mudanças que, de acordo com os seus modelos de análise, irão acontecer nestas cidades – incluindo na cidade de Lisboa.

As simulações da Climate Central utilizam os dados produzidos por um conjunto de pesquisas académicas que tentam prever o aumento do nível das águas caso o planeta aqueça três graus centígrados em relação aos níveis anteriores à Era Industrial. A ONU revelou, recentemente, que de acordo com as suas estimativas o mundo caminha para um aquecimento de 2,9 graus (se não forem tomadas medidas urgentes).

De acordo com a norte-americana CNN, o planeta já está com temperaturas 1,2 graus acima dos níveis pré-industriais – e está muito perto de chegar a 1,5 graus, o que deverá acontecer nos próximos anos. A partir dessa fasquia, os cientistas avisam que a Humanidade e importantes ecossistemas naturais irão ter dificuldades em adaptar-se.

Lisboa é uma das cidades que aparecem nas simulações da Climate Central, com uma imagem aérea da Torre da Galp, na zona oriental da cidade.

Use o rato para ver as imagens produzidas pela Climate Central. À esquerda simula-se um aquecimento de 1,5ºC e à direita 3ºC

Lisboa, Portugal

“As decisões que forem tomadas na COP28 vão moldar o futuro a longo prazo das cidades costeiras da Terra, incluindo o Dubai”, avisa a Climate Central, referindo-se ao país onde se realiza a cimeira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Burk Khalifa, Dubai

Plaza de España, Sevilha (Espanha)

Casablanca, Marrocos

Doha, Qatar

Copenhaga, Dinamarca

Palácio de Copacabana, Rio de Janeiro (Brasil)

Washington DC, EUA

Salónica, Grécia

Havana, Cuba

Vote no jornalismo independente.

Assine o Observador com 45% de desconto.

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver oferta

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.