Mais uma etapa do novo ciclo social-democrata. Luís Montenegro convocou o Conselho Estratégico Nacional (CEN) do PSD para uma reunião na Universidade Nova de Lisboa, juntou-lhe Roberta Metsola, presidente do Parlamento Europeu, como convidada de honra e tentou prestar provas ao país de que, apesar do acelerar de calendários, está pronto para ser primeiro-ministro. “Estamos mais preparados do que quaisquer outros para poder governar Portugal”, garantiu.

Aliás, prova de que é importante para o partido insistir já na ideia de que Montenegro, que nunca exerceu funções executivas ao longo do seu percurso político — não foi autarca, secretário de Estado ou ministro –, está de facto preparado para o cargo, contrariando a ideia de que inexperiência e inaptidão que se possa instalar, foi a intervenção inicial de Pedro Duarte, amigo de longa data, antigo líder da JSD, ex-secretário de Estado e presidente do CEN.

Já depois de ter dito que teve a oportunidade de ter trabalhado de perto com todos os líderes do PSD no pós-cavaquismo, o social-democrata atirou Montenegro para outro patamar. “O PSD está mais bem preparado do que nunca para poder assumir responsabilidades de governação. Posso dizer com toda a certeza e com toda a convicção Luís Montenegro é a pessoa mais bem preparada para exercer as funções de primeiro-ministro no momento em que se candidata.”

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.