814kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Este Natal inclua o planeta na lista de presentes

A época mais feliz do ano não pode ser a mais triste para o planeta. Este Natal, seja mais consciente.

Por esta altura já deve ter pensado sobre a ementa para a ceia de Natal, provavelmente também espreitou aqueles guardanapos especiais ou já anda às voltas com a lista de presentes para familiares e amigos. E o planeta, como fica?

A associação ambientalista Zero recorda que a véspera e o dia de Natal são os dias do ano com maior produção de resíduos no país.

E como os presentes não se medem aos palmos, nem aos embrulhos, há inúmeras soluções com menos impacto no ambiente.

Sabe quanto lixo produz um português por dia?

Mostrar Esconder

Em média, cada português produz 513 quilos de lixo por ano, ou seja, 1.4 kg por dia. No mês de dezembro há um aumento em 30%, subindo para 1,9 kg de lixo produzido por dia.

Tem crianças? Que tal criar um programa de vouchers que pode ser usado durante o ano inteiro: “hoje é dia de comer o meu jantar favorito”, “convidar um amigo para brincar cá em casa” ou “incluir gelado no lanche”. Se queremos não só um Natal melhor, mas um mundo mais consciente, é pelos nossos filhos que devemos começar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Entre adultos, pode sempre optar por uma versão do “Amigo Secreto” mais original. A regra é simples, cada um escolhe o objeto que tem em casa com menos utilidade e esse será o presente. O que para si é apenas uma decoração aborrecida, pode-se tornar numa peça de arte para o seu amigo. Há até aplicações que permitem fazer o sorteio online.

Mas e porque em vez de objetos, não oferecemos experiências e memórias? Uma prova de vinhos, uma ida ao spa ou uma massagem têm poucas hipóteses de falhar.

No top das escolhas certeiras está também um voucher para aquele restaurante que sempre quis experimentar, um concerto, um festival, uma peça de teatro ou um workshop e, aqui, as hipóteses vão até ao limite da sua imaginação: jardinagem, cozinha, fotografia, olaria, pintura, costura, yoga ou um instrumento musical…

Mas se o seu presente é famoso por ser inesquecível, não se preocupe! Uma experiência Escape Room, um salto de paraquedas ou bungee jumping, uma descida em kayak ou indoor skydiving (túnel de vento) deverão manter a sua fama.

E porque nem todos gostamos de passar tanto tempo longe do sofá, uma subscrição na Netflix, Spotify ou no seu jornal preferido (como subscrever o Observador) deverão fazer as delícias.

Mas se ainda não está convencido, e as sugestões aqui deixadas nem cócegas provocaram ao seu espírito natalício, podemos sempre ser mais pragmáticos: oferta de um voucher para um cabaz semanal de vegetais, para um serviço de limpeza da casa ou do carro, dog walker ou babysitter.

De uma coisa temos a certeza, no fim da festa, os embrulhos, sacos e fitas espalhados serão muito menos e o planeta agradece.

"Reduzir o consumo é essencial, mas reciclar os resíduos que ainda vamos gerar continua a ser uma das ações chave para o planeta. E é aqui que entra o Electrão, para garantir que os Natais nunca acabam e que o que parece ser o final, é apenas o início."
Electrão

Todos os dias acontece magia no seu bairro a partir do ecoponto mais próximo. E assim se afasta o plástico do mar, assim se protegem areais e florestas e se impede que toneladas de resíduos tenham como destino o ambiente.

O plástico, colocado no ecoponto amarelo, transformou-se num pinheiro de Natal e as latas de bebida vazias dão agora vida a novas decorações. O papel de embrulho que acabou de comprar já foi rasgado por outras crianças em êxtase.

O Electrão, enquanto motor da reciclagem, aproveita toda esta energia positiva, combustível da mudança que o planeta necessita, para encaminhar as embalagens usadas para a reciclagem.

As pilhas, que fazem andar o camião dos bombeiros do Tiago, de 6 anos, são recicláveis, assim como as baterias. Tal como a máquina de lavar loiça antiga da Patrícia, substituída este Natal por um modelo mais eficiente. Se tiver dúvidas onde pode reciclar os seus equipamentos elétricos ou outros resíduos, clique aqui.

Na mesa de Natal, evite o desperdício alimentar principalmente tendo em conta o contexto socioeconómico em que vivemos. Segundo a FAO (Food and Agriculture Organization), pertencente à Organização das Nações Unidas, um terço dos alimentos produzidos para consumo humano é desperdiçado.

Respeite o calendário das frutas e legumes optando por alimentos sazonais, evitando assim grandes deslocações (pegada ambiental) até à sua mesa.

Planeie as ementas para que possa guardar o que não foi consumido reaproveitando-o para outras refeições. Pode também começar a fazer compostagem com a matéria orgânica ou produzir a sua própria horta, seja no jardim ou mesmo na varanda.

"Este Natal troque o vermelho pelo sustentável. Depende de cada um de nós tornar esta época igualmente feliz e mais amiga do nosso planeta". 
Reset

Porque o presente perfeito é mesmo o futuro, a Reset está a organizar um Mercado de Natal Sustentável, nos primeiros três fins de semana de dezembro, das 10h30 às 18h30, na tenda do Hipódromo Manuel Possolo, em Cascais, Lisboa. A entrada é gratuita.

Se não conhecia o Mercado ou se não teve oportunidade de o visitar, ainda tem mais dois fins de semana para o fazer e procurar inspiração para as suas prendas de Natal com menos impacto para o planeta.

Aqui, poderá encontrar 40 micro, pequenas e médias empresas nacionais que produzem de forma consciente, com base no upcycle (reutilização criativa) e na sustentabilidade dos materiais.

O Mercado de Natal Sustentável terá ainda workshops sobre como ser mais sustentável durante a festividade. Aqui, poderá aprender como transformar óleos alimentares em velas decorativas ou criar decorações de Natal a partir de materiais naturais e reutilizáveis.

Uma iniciativa que conta com o apoio da Câmara Municipal de Cascais, e parceria do Grupo AGEAS Portugal, Electrão, GRACE, Conservas Minerva, MOP, Observador, Rádio Comercial, SIC e Volvo.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos