Logo Observador
Moda

Arya Stark de “A Guerra dos tronos”: Quem a viu e quem a vê

De maria-rapaz na série de fama mundial a uma princesa dos dias modernos na passadeira-vermelha. Aos 17 anos, Maisie Williams está a dar que falar pelo estilo cada vez mais elogiado.

Ethan Miller

Cabelo curto, roupas de homem e atitude aguerrida. É, muito provavelmente, desta forma que se recorda de Maisie Williams, a jovem atriz de 17 anos que interpreta a personagem de Arya Stark na série de sucesso mundial “A guerra dos tronos”. Mas longe de uma maria-rapaz capaz de tirar a vida a um qualquer inimigo, tal como no enredo televisivo, a adolescente tem dado nas vistas pelo estilo que leva às diferentes cerimónias do mundo do cinema.

Os visuais na passadeira vermelha nunca desiludem, diz a edição norte-americana Teen Vogue. O último look não foi exceção e já está a dar que falar. Segunda-feira à noite, Maisie chegou ao 65º Festival de Cinema de Berlim com um vestido curto da marca londrina Fitriani, da coleção de primavera-verão de 2014. O Mail online escreve que a atriz elevou a fasquia, no que ao sentido de moda diz respeito, ao optar por um vestido “jovem” e “glamoroso”.

Mas não é o único meio a pensar assim: o britânico Express concorda e defende que, apesar de ainda ser uma adolescente, a atriz consegue trazer glamour para a passadeira vermelha com um visual que, neste caso, está a anos-luz do que costuma usar na série de televisão que a catapultou para a fama.

Pode muito bem ser o começo de um cobiçado guarda-roupas, até porque Maisie Williams parece saber o que faz. Citada pela Teen Vogue, explicou que, como adolescente, escolher um vestido para este tipo de eventos é tão importante como escolher papéis. “Tentar fazer uma transição suave entre ser criança e adulta é importante. Eu quero vestir-me consoante a minha idade e insinuar, subtilmente, o facto de ter quase 18 anos”. No futuro, argumenta, adivinham-se visuais mais sofisticados.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt
Justiça

Sexo forçado no tribunal

Luís Aguiar-Conraria

Não sei que idade têm os juízes, nem a juíza que votou favoravelmente este acórdão, mas, seja qual for a sua idade, envergonharam Portugal que foi, mais uma vez, e muito bem, condenado pelo TEDH.

Minorias

O machismo militante da histeria anti xenofobia

Maria João Marques

Os que gritam xenofobia perante a mais leve crítica a certas comunidades onde os maus tratos a mulheres são inerentes à cultura que tanto defendem, fizeram a sua escolha: apoiar a opressão de mulheres

Justiça

Sexo forçado no tribunal

Luís Aguiar-Conraria

Não sei que idade têm os juízes, nem a juíza que votou favoravelmente este acórdão, mas, seja qual for a sua idade, envergonharam Portugal que foi, mais uma vez, e muito bem, condenado pelo TEDH.