Logo Observador
Serra da Estrela

Mais uma vez o buraco na Serra da Estrela. Mas agora em gelo

2.761

A dupla Daniel Alvez e Hugo Tavares já tinha filmado um buraco no meio da Lagoa dos Conchos na Serra da Estrela. Agora, passadas 2 semanas, voltaram e deram com um cenário ainda mais espetacular

A dupla Hélder Tavares e Daniel Alvez regressaram ao Covão dos Conchos e encontraram este cenário

Hélder Tavares/Probilder

Autor
  • Manuel Louro

Daniel Alvez e Hélder Tavares, da empresa Probilder, captaram uma daquelas paisagens que parecem retiradas de algum sítio longínquo o qual, provavelmente, nunca iremos visitar. Mas não. As imagens são aqui bem perto: no Covão dos Conchos, bem no alto da Serra da Estrela.

Já no início de fevereiro, o drone dessa empresa filmou um vídeo, com pouco mais de 3 minutos, onde aparecia um misterioso buraco no meio de uma lagoa. Mas esse estranho sumidouro, explicou Hélder Tavares ao Observador, “foi construído em 1955 pelo homem”. Para além do buraco, existe também um túnel feito de betão e granito e que serve para “encaminhar a água” da Lagoa dos Conchos para a Lagoa Comprida. Ou seja, “o túnel liga as duas lagoas não tem qualquer inclinação para manter o caudal de água”.

Se estas primeiras imagens já eram por si só impressionantes, a dupla regressou agora ao local, duas semanas depois da realização do vídeo, e o cenário que lá encontrou é ainda mais admirável. Depois de uma “caminhada de cinco quilómetros” e que dura cerca de “uma hora a pé”, como explica Tavares, os dois amigos encontraram a água que corre para dentro do buraco quase gelada. A Lagoa dos Conchos estava mesmo coberta por uma fina película de gelo e a vegetação em redor coberta de gelo e neve.

O cenário deslumbrante é o que se vê nas fotografias:

buraco serra da estrela

Hélder Tavares/Probilder

Ao longo do percurso, que Hugo Tavares considera “valer muito a pena”, a paisagem foi sendo fotografada:

Hélder Tavares Serra da Estrela

Hélder Tavares/Probilder

Hélder Tavares Tavares Serra da Estrela 2

Hélder Tavares/Probilder

Devido à espetacularidade dos registos, o trabalho de Tavares e Alvez tem dado a volta às redes sociais. Tudo através da “mini-empresa em crescimento” que é a Probilder. Hélder Tavares explica que foram apenas “três amigos interessados em filmagens e fotografias” deram início a este projeto, até que um dos sócios “investiu num drone e eu numa câmara!”. “Então fomos em frente”, acrescentou. E bem, pois como nos disse o fotógrafo, a empresa tem mesmo “dado frutos”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Urgências

Não sei quem sofre mais aqui

Laurinda Alves

Nestes corredores de São José tudo é muito mais urgente e os cheiros colam-se à pele. De novo sinto admiração por quem sobrevive neste espaço medieval. Falo dos doentes, mas também dos médicos, claro.