Logo Observador
Montepio

Presidente do Montepio envia comunicado aos colaboradores a tranquilizá-los

O presidente do Montepio, José Félix Morgado, escreveu um comunicado aos colaboradores a tranquilizá-los em relação ao alegado perfil de risco "de nível elevado" do banco.

Félix Morgado

HUGO AMARAL/OBSERVADOR

O presidente do Montepio, José Félix Morgado, enviou esta segunda-feira um comunicado aos colaboradores a fim de tranquilizá-los em relação ao suposto perfil de risco de “nível elevado” do banco, avança o ECO.

O Expresso noticiou que o Banco de Portugal tinha avaliado o Montepio com um perfil de risco de “nível elevado” mas José Félix Morgado — num comunicado interno do conselho de administração do banco — garante que o alerta reportava dados de 2015, desvalorizando a notícia:

É claro que a carta em causa toma como data referência 31 de dezembro de 2015, sem prejuízo de alguns elementos posteriores que, tendo sido avaliados possam ter sido considerados pelo Banco de Portugal. É também claro que a situação reportada na notícia não reflete a situação em 2016 e, portanto, o quadro atual” cita o ECO que teve acesso ao comunicado.

O presidente do Montepio defende que o alerta do Banco de Portugal eapenas consista numa “versão preliminar de decisão final” e que o banco reviu os procedimento, controlo e governo internos, em 2015, pelo que a situação já está ultrapassada. “Essa mesma evolução vem sendo reconhecida pelo regulador”, salienta José Félix Morgado.

De referir, por último, a falta de ética e profissionalismo, de quem a coberto do anonimato continua a desprezar o dever de sigilo e reserva sobre os assuntos internos da nossa instituição, desrespeitando a Lei bem como o trabalho e esforço diário de todos os trabalhadores do Montepio prosseguindo, por certo, interesses próprios que não os da instituição”, critica no fim.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt