Logo Observador
Terrorismo

Uma centena de voos adiada em Orly-Paris, normalidade só no domingo

Cerca de 100 voos dos 400 programados, foram adiados no aeroporto parisiense de Orly, na sequência do encerramento temporário da estrutura após um acidente com um homem que acabou abatido.

CHRISTOPHE PETIT TESSON/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Uma centena de voos, dos 400 programados, foi adiada no aeroporto parisiense de Orly, na sequência do encerramento temporário da estrutura após um acidente com um homem que acabou abatido, disse o diretor do aeroporto, Franck Mereyde.

Apesar de os dois terminais de Orly terem aberto ao longo do dia, as companhias aéreas não tiveram pessoal suficiente para recuperar a normalidade que, segundo o responsável, só será restabelecida no domingo de manhã.

O terminal Sul, onde se registou o tiroteio que acabou com a morte do homem, foi o último a abrir de forma progressiva, depois das 14:00, uma hora após de se ter iniciado a atividade na zona Oeste.

Os dois terminais foram encerrados depois de, às 07:30, um homem atacar uma patrulha militar do dispositivo antiterrorista destacada para o aeroporto, sendo depois abatido.

Como medida de precaução as autoridades mandaram evacuar todo o aeroporto, o que levou à retirada de cerca de 3.000 pessoas e à suspensão de todo o tráfego aéreo em Orly.

Segundo a Aviação Civil, 30 voos que deviam aterrar em Orly foram desviados para o outro aeroporto de Paris, Charles de Gaulle, a norte da capital, enquanto um aterrou em Beauvais, a uma centena de quilómetros da cidade.

O homem que acabou abatido já estava referenciado pela polícia e pelos serviços de informação franceses. Segundo a imprensa, o homem chamava-se Ziyed Bem Belgacem e uma hora antes do caso no aeroporto disparou e feriu um agente numa operação policial a norte da capital.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt