Logo Observador
Tesla

Autopilot 2.0 já muda de faixa e estaciona sozinho

Está já disponível a prometida actualização do Autopilot 2.0, o sistema de condução autónoma dos Tesla produzidos após Outubro último. Que, agora, também já mudam de faixa e estacionam sozinhos.

Autor
  • António Sousa Pereira

A Tesla já libertou a mais recente actualização do seu sistema de condução semiautónoma, também conhecida como Autopilot 8.1. Pese embora só esteja disponível para os modelos equipados com a mais recente geração de hardware do sistema, o Autopilot 2 ou Enhanced Autopilot, incluído nas unidades produzidas a partir de Outubro de 2016 – já que, no essencial, permite-lhe usufruir de funcionalidades há muito disponíveis no anterior Autopilot 1.

Esta actualização permite, por exemplo, que o sistema Autosteer, o controlo automático da direcção, possa funcionar até aos 129 km/h (80 mph), contra os anteriores 89 km/h (55 mph). Só que, para que a função possa ser utilizada nesse segundo patamar de velocidade, haverá que aguardar pela recalibração da câmara que assegura o respectivo funcionamento, algo que se processa de forma totalmente automática, após alguns dias de condução em auto-estrada em que as marcações do piso estejam bem visíveis.

Foram também adicionadas ao sistema as funções de mudança automática de faixa de rodagem (que, no fundo, permite ao veículo ultrapassar autonomamente outro que siga na sua frente a uma velocidade mais reduzida), e Summon, aquela que assegura que o veículo entra e sai de um lugar de estacionamento, mesmo sem ter ninguém a bordo.

Para breve é esperada uma nova actualização, destinada a melhorar a interactividade do utilizador com o sistema, em qualquer das suas versões.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

Já não há vida para além do défice

Rui Ramos

O plano é claro: viabilizar o regime português, não através da iniciativa dos cidadãos em Portugal, mas das transferências europeias, confiando na velha complacência de Bruxelas. 

Crónica

Um certo tempo

Miguel Tamen

O que é dizer uma coisa? Se eu contei um segredo a mim próprio não posso ser acusado de bisbilhotice ou de traição: não disse nada.