Logo Observador
Estilo

Antes e depois: o estilo de Emma Watson

116

De jovem feiticeira a ícone de estilo, Emma Watson é muito mais do que uma cara bonita. Na data em que a atriz celebra 27 anos, decidimos rever a evolução do seu guarda-roupa elegante e sofisticado.

Autor
  • Sílvia Silva

Emma Watson despertou para a fama quando ainda tinha 11 anos e andava de varinha mágica e livros de encantamento na mão. A atriz foi a receita mágica para o sucesso da personagem Hermione Granger e da própria saga Harry Potter que, mais tarde, viria a quebrar recordes de bilheteira. O mesmo não se pode dizer do seu estilo que, numa mistura entre ficção e realidade, não era mais do que o de uma jovem feiticeira que conjugava acessórios excêntricos com peças arriscadas nas passadeiras vermelhas.

Em 2004, com 14 anos e o terceiro filme da saga, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, Emma Watson foi a pessoa mais jovem a aparecer na capa da Teen Vogue e sentiu na pele a responsabilidade de corresponder às expectativas da bíblia adolescente de moda. Vieram os vestidos mais curtos, inspirados nos anos 20, e as silhuetas mais marcadas na cintura. A atriz começou também a ser presença assídua nos desfiles da Burberry e nunca mais olharam para ela com aborrecimento a partir do momento em que pisou a passadeira vermelha em Valentino, Chanel e Christian Dior.

English actress Emma Watson poses during the photocall of Hispano-Chilean director Alejandro Amenabar's movie "Regression" in Madrid on August 27, 2015. AFP PHOTO/ GERARD JULIEN (Photo credit should read GERARD JULIEN/AFP/Getty Images)

Emma Watson tem-se afirmado como uma das vozes mais ativas na luta pela igualdade de género. (foto: GERARD JULIEN/AFP/Getty Images)

Quando as filmagens da saga acabaram, a atriz cortou o cabelo bem curto em celebração do fim das suas obrigações contratuais que a limitaram durante nove anos. Uma afirmação de personalidade que confirmava aquilo que já se suspeitava: Emma Watson é (muito) mais do que Hermione Granger. Daí até encher a passadeira vermelha com looks elegantes, dignos de uma it girl, foi uma questão de tempo. Vestidos curtos repletos de padrões divertidos (com um certo humor negro ao estilo britânico), silhuetas sofisticadas e escolhas arrojadas passaram a fazer parte da ementa do dia. E nem as mais importantes revistas femininas lhe resistiram: as capas de Elle, Vogue, Vanity Fair e Marie Claire já fazem parte do currículo.

Seguiram-se papéis de ladra (em The Bling Ring de Sofia Coppola) e assistente de guarda-roupa em A Minha Semana com Marilyn mas foi como ativista que Emma Watson ganhou mais homenagens. Outro ponto alto da carreira chegou em 2017 com a estreia de A Bela e o Mostro, um sucesso de bilheteiras, onde a atriz britânica encontrou uma princesa com os seus ideais e levou o seu amor pela moda a outro nível com a stylist Rebecca Corbin-Murray. Durante a promoção do filme pelo mundo, ambas criaram uma conta de Instagram — a The Press Tour — para partilharem conjuntos com roupas ecológicas e sustentáveis.

Atualmente Emma Watson é uma das vozes mais ativas na luta pela igualdade de género — é embaixadora da Boa Vontade da ONU para os direitos das mulheres e fundadora de um clube de leitura feminista — e representa o verdadeiro significado de ícone de estilo no feminino. Em fotogaleria, veja porquê e acompanhe a evolução de estilo da atriz britânica que, este sábado, celebra 27 anos.

Artigo originalmente publicado a 15.04.2016 e atualizado a 15.04.2017.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt