Transportes Aéreos

Deputados do PSD querem ouvir regulador da aviação sobre incidentes com ‘drones’

PSD quer ouvir o presidente da ANAC no parlamento sobre as condições de segurança aeronáuticas, na sequência de vários problemas com aviões envolvendo 'drones'.

BARBARA WALTON/EPA

O PSD quer ouvir o presidente da Autoridade Nacional Aviação Civil (ANAC) no parlamento sobre as condições de segurança aeronáuticas, na sequência de vários problemas com aviões envolvendo ‘drones’, segundo o requerimento a que a Lusa teve acesso.

Os deputados sociais-democratas fazem este pedido de audição do presidente do regulador da aviação civil, Luís ribeiro, após esta semana ter havido dois incidentes envolvendo ‘drones’ e aviões comerciais, por considerarem que é “relevante conhecer os factos e proceder a uma avaliação das condições de segurança” do setor.

Esta sexta-feira, um avião da Aero Vip, do Grupo Seven Air, foi obrigado a realizar uma manobra para evitar a colisão com um ‘drone’ a 300 metros de altitude quando estava em aproximação para aterrar no Aeródromo de Cascais.

Já na quarta-feira à noite, um avião da TAP, com cerca de 130 passageiros, cruzou-se com um ‘drone’ a 700 metros de altitude, quando se preparava para aterrar no Aeroporto de Lisboa.

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) anunciou hoje a realização de um estudo de segurança devido aos recentes incidentes envolvendo a presença de ‘drones’ nas trajetórias de aviões.

Desde o início do ano, o GPIAAF tem a informação de oito incidentes deste tipo.

O regulamento da Autoridade Nacional de Aviação Civil proíbe o voo destes aparelhos a mais de 120 metros de altura e nas áreas de aproximação e descolagem de um aeroporto.

O vulgarmente chamado ‘drone’ é um aparelho não tripulados de comando remoto.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CDS-PP

A moção e a censura de um país

José Pinto

A Constituição não limita o direito à censura por parte dos cidadãos. É a essa censura – e revolta indignada - que nenhum Governo pode fugir. Face à censura coletiva, a discussão da moção nada adianta

Incêndios

O fogo e o papel de Portugal

José Barbedo

Enquanto a ocorrência de fogos faz parte do ciclo natural das florestas, a escala dos incêndios que tem ocorrido ao longo das últimas duas décadas era totalmente desconhecida no passado.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site