Casa Real

Livro. Juan Carlos terá tido 5 mil amantes ao longo da vida

7.024

Uma biografia não autorizada dá conta dos inúmeros romances do rei emérito de Espanha, cujos casos amorosos chegaram a ser vigiados pelo ditador Franco. Juan Carlos terá tido milhares de mulheres.

Adam Pretty/Getty Images

Um novo livro, a ser publicado em setembro, afirma que o rei emérito de Espanha, Juan Carlos I, de 79 anos, teve cerca de 5.000 amantes ao longo da sua vida. A já polémica obra Juan Carlos I: o rei das 5.000 amantes é assinada por Amadeo Martínez Inglés, um coronel aposentado que na biografia não oficial escreve que o rei tinha um fascínio por “belas vedetas” mas também por “mulheres modestas”, lê-se no jornal El Español.

São muitos os encontros românticos de Juan Carlos descritos de forma detalhada pelo autor, que percorre o currículo amoroso do rei emérito desde os seus 16 anos, aquando da sua primeira conquista, até ao caso mais recente, conhecido do público em geral, com Corinna zu Sayn-Wittgenstein. O coronel chega a escrever sobre os aventuras de Juan Carlos quando estava na Academia General Militar de Saragoça, entre setembro de 1955 e 1957, período em que saía todos os fins de semana com um grupo de amigos para participar em festas privadas e “praticar sexo com amiguinhas circunstanciais”.

O autor — figura de alguma controvérsia em Espanha, tendo já sido multado por difamação contra Juan Carlos e autor de livros como Juan Carlos I: O último Borbón — dá conta ainda de que o ditador Franco montou um rede de espiões para ficar a par do que o rei fazia na sua juventude. Desse trabalho terão resultado vários relatórios sobre as suas relações amorosas. O jornal El Español cita o autor, que refere que chegaram a ser registados 332 encontros sexuais.

Há também referências a Liliane Sartiau, com quem o rei terá tido encontros esporádicos durante um período de dez anos, e dos quais resultou uma alegada filha, Ingrig Sartiau, que tentou provar que o monarca espanhol era seu pai — apesar das provas, que incluíam um teste de ADN, a investigação foi arquivada. Coisa semelhante aconteceria também a Albert Solé Jiménez.

As muitas relações amorosas continuaram mesmo após o casamento real com Sofia. Segundo o autor, já o rei estava casado e conseguia ter 10 amantes em simultâneo, encontros para os quais se deslocava para sítios luxuosos fora de Madrid, fossem quintas rurais ou hotéis de luxo, com o meio de transporte mais utilizado a ser o helicóptero.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site