Agricultura

Produtos hortícolas podem faltar nos mercados devido à seca

106

Os produtos hortícolas podem vir a escassear, alertou a Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste, a maior região produtora onde se estão a atrasar as culturas pela falta de chuva.

O setor hortofrutícola teme vir a ter elevados prejuízos

JOSÉ COELHO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os produtos hortícolas podem vir a escassear nos mercados, alertou esta quarta-feira a Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste (AIHO), a maior região produtora do país onde os agricultores estão a atrasar as culturas pela falta de chuva.

“Este tempo seco está a atrasar as plantações das culturas hortícolas e os hortícolas podem vir a faltar no mercado”, afirmou à agência Lusa o presidente da AIHO, António Gomes, acrescentando que os viveiros “estão cheios de plantas” que não são vendidas.

Os agricultores têm receio de produzir, se não chover”, disse.

O dirigente agrícola estimou que, dos cerca de cinco mil hectares de culturas ao ar livre e de estufa que nesta altura costumavam, em anos anteriores, estar ocupados com as produções de couves, tomate, alfaces, espinafres ou outras leguminosas, este ano só existem dois mil.

As culturas que existem estão em risco, se não chover”, alertou.

O setor hortofrutícola teme vir a ter elevados prejuízos, decorrentes da falta de produção no mercado nacional e da eventual quebra nas exportações.

Estima-se que mais de metade da produção nacional de hortícolas é produzida na região Oeste.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Agricultura

É a smartificação, estúpido!

António Covas

Depois de um primeiro êxodo agrícola promovido pela industrialização e a urbanização, estaremos nós na iminência de desencadear um “segundo êxodo agrícola” com a «smartificação» do território?

António Costa

Um homem, de facto, muito perigoso

Paulo Tunhas

Há uma explicação para o grotesco. Costa ocupa simultaneamente dois cargos. Primeiro, é sócio-gerente da empresa Geringonça. Depois, é primeiro-ministro de Portugal. A ordem aqui não é arbitrária.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site