Música

As Spice Girls estão de volta? Parece que sim, mas não para o que pensa

Os rumores de um regresso foram alimentados esta sexta-feira por Victoria Beckham, com uma fotografia no Instagram. O The Sun diz que se confirma, mas que não haverá concertos nem canções originais.

O álbum de estreia das Spice Girls, "Spice", é o mais vendido de todos os já feitos por uma girl band e o single Wannabe chegou a número um em 37 países

Getty Images

A notícia caiu como uma bomba entre aqueles que, nos anos 1990, ficaram contagiados pelo vírus pop de canções como “Wannabe” e “Stop”: as Spice Girls estarão alegadamente a preparar um regresso. Geri Halliwell (aka Ginger Spice), Melanie Chisholm (Mel “Sporty” C) e Melanie Brown (Mel “Scary Spice” B) terão sido fotografadas à entrada da casa de ‘Ginger’, em Londres, e o jornal The Sun garante que a reunião vai mesmo acontecer. Entretanto, já esta sexta feira à tarde, Victoria Beckham (ou ‘Posh’) publicou uma fotografia no Instagram com o quinteto reunido, alimentando a especulação:

Love my girls!!! So many kisses!!! X Exciting x #friendshipneverends #girlpower

A post shared by Victoria Beckham (@victoriabeckham) on

A publicação inglesa dá pormenores sobre o regresso, alegando que as cinco Spice Girls “estão a considerar” vários projetos: de programas televisivos na China a um novo talent show, passando por uma compilação discográfica com os grandes êxitos da banda. Na totalidade, cada Spice Girl irá faturar mais de 11 milhões de euros, garante ainda o The Sun.

O The Sun cita uma fonte anónima próxima da banda, que refere que esta “é a reunião pop que ninguém esperava que voltasse a acontecer” e que Victoria Beckham (a que colocou sempre mais resistências ao regresso, a par de Geri Halliwell, e que em 2017 chegou mesmo a dizer a Alison Hammond, apresentadora do programa “This Morning”, que este não iria acontecer) foi convencida com as promessas de não ter de cantar ou fazer uma grande digressão pelo mundo.

“A Victoria e a Geri concordaram que seria impossível por causa da família e dos compromissos profissionais”, apontou a mesma fonte, referindo ainda que as negociações foram longas e que a soma monetária foi decisiva para a convencer a estilista e mulher de David Beckham (“quer fazer dinheiro para o poder injetar no seu negócio” na moda).

Confirmando-se o regresso, que alegadamente tem sido apoiado e estruturado pelo manager Simon Fuller (também fotografado junto à casa de Geri), este será o segundo come back das Spice Girls nesta década, depois de em 2012 as cinco figuras da pop terem-se juntado para uma atuação na cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres. Cinco anos antes, a girl band já havia encetado um primeiro regresso, na altura para uma digressão mundial e para uma compilação de êxitos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: gcorreia@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site