Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Sérgio de Azevedo, o líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal de Lisboa, vai apresentar na terça-feira, uma moção de censura contra António Costa.

De acordo com o texto da moção, que começa com uma citação de António Costa, no ano passado, sobre a incompatibilidade entre os cargos de presidente da Câmara e secretário-geral do PS, Lisboa tem “um presidente a prazo” desde as eleições europeias realizadas a 25 de maio e o PSD “não aceita que Lisboa, seja em que circunstância for, governada por uma liderança a prazo”.

A frase de Costa que é citada (“É incompatível” ter os dois cargos ao mesmo tempo) foi dita em Julho de 2013, numa altura em que aquele não queria candidatar-se ao cargo de secretário-geral do PS.

O PSD “nada tem contra as ambições pessoais de António Costa ou de outro qualquer militante socialista, mas não deixa de registar com estupefacção esta decisão do Presidente recém eleito da Câmara Municipal de Lisboa”.

Para o PSD, Lisboa “não se coaduna nem pode estar sujeita aos calendários eleitorais internos de qualquer partido político” e é por isso necessário obter “esclarecimentos do Presidente da Câmara Municipal” sobre algumas questões que envolvem António Costa e os possíveis cenários que podem resultar da atual crise de liderança no PS. “Os lisboetas têm o direito de saber com o que contam para o futuro da sua cidade”, conclui o texto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR