Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A ministra das Finanças diz, na manhã desta segunda-feira, que o Governo não está a considerar um novo aumento de impostos na sequência do chumbo do Tribunal Constitucional. Em declarações ao Financial Times, Maria Luís Albuquerque afirma que “qualquer passo na direção errada poderá fazer com que o futuro seja muito mais difícil do que tem de ser”, pelo que, garante, o Governo vai estudar as alternativas, mas não anunciará nada até o TC se pronunciar sobre os diplomas da Contribuição Extraordinário de Solidariedade (CES) e do Orçamento retificativo para este ano.

“O nosso espaço de manobra foi reduzido. Precisamos de saber a dimensão do problema antes de decidirmos que ações tomar”, justificou a ministra.

Recorde-se que o Governo espera também que o Presidente da República peça uma fiscalização preventiva do Tribunal Constitucional a algumas medidas previstas para o Orçamento de 2015. “Queremos ter a certeza de quando enviarmos o orçamento para o Parlamento vamos poder implementá-lo como planeado”, afirma Maria Luís Albuquerque.

 

 

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR