Cinco pessoas foram hospitalizadas na Hungria depois de terem estado em contacto com gado contaminado com antrax e cuja carne foi entregue a uma empresa que fornece comida aos municípios, anunciaram hoje as autoridades húngaras.

De acordo com o Serviço Médico e de Saúde Estatal da Hungria os dois animais foram mortos de forma ilegal em Tiszafüred, 140 quilómetros a leste de Budapeste, sem que as autoridades tenham sido informadas de que estavam doentes.

Os serviços húngaros detetaram trechos de antrax nos restos congelados do gado, cuja carne foi tratada por uma empresa local que serve refeições em instalações municipais, entre eles um campo de férias escolar que por esta altura alberga 88 crianças.

As autoridades sanitárias decidiram administrar antibióticos a todos os habitantes e animais de Tiszafüred que possam ter estado em contacto com a carne contaminada.

O Serviço Médico e de Saúde húngaro assegurou que depois de tomar essas medidas preventivas, já não há perigo de contágio direto, de acordo com a agência MTI.

O antrax é uma doença bacteriana grave que pode chegar a ser mortal, e que se transmite por vias respiratórias, através de carne infetada ou por feridas na pele.