Numa ação de promoção da dádiva de sangue no âmbito das comemorações dos 35 anos do Serviço Nacional de Saúde, que hoje decorreu em Lisboa, participaram vários atletas e desportistas portugueses com o objetivo de chamar os mais jovens à causa.

A judoca Telma Monteiro, os futebolistas Miguel Lopes e Sílvio, a atleta Sara Moreira e o antigo campeão olímpico Carlos Lopes foram algumas das figuras do desporto português que participaram na iniciativa.

“Temos em Portugal um número de dadores que é razoavelmente elevado, mas tem uma média etária já elevada, em torno dos 40 anos. O nosso objetivo é chamar os mais novos para a dádiva e os atletas são, neste aspeto, uma boa montra”, afirmou o secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde.

Lembrando que “nunca é demais ter mais sangue”, Leal da Costa valorizou as 12 mil unidades que Portugal tem neste momento, considerando este um valor “confortável”, até porque o “ponto de alarme” surge quando as reservas descem abaixo das sete mil unidades.

Durante a cerimónia, o presidente do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) repetiu a ideia de que as campanhas para doar sangue nunca são demais.

Hélder Trindade sublinhou que o período de férias de verão foi ultrapassado “sem sobressaltos”, recordando que este é um dos períodos críticos para as colheitas, quando se tornam mais escassas.

“Para nós, o verão pode parecer mais uma corrida de obstáculos”, comparou o presidente do IPST, dirigindo-se a uma plateia composto maioritariamente por desportistas.

Também o secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, participou na ação de promoção, deixando ainda a promessa de continuar a fazer “campanha ativa” por esta causa.

Aos jornalistas, Emídio Guerreiro adiantou que participará numa prova internacional de todo-o-terreno com um carro decorado com a campanha relativa à doação de sangue.