O candidato socialista a primeiro-ministro, António Costa, desafiou nesta terça-feira o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, a esclarecer quanto cobram os organismos governamentais por passageiro que desembarque em Lisboa e qual a receita do Estado com dormidas na capital. Estas questões foram colocadas pelo presidente da Câmara de Lisboa numa nota enviada à agência Lusa, depois de o líder do CDS e vice-primeiro-ministro ter criticado as novas taxas turísticas de Lisboa, considerando que é arriscar matar a atual “galinha dos ovos de ouro” do crescimento da economia, que é o setor do turismo.

“Antes de comentar, convido o senhor vice-primeiro-ministro a informar quanto cobra o Estado e cada um dos seus organismos por passageiro que desembarque no aeroporto de Lisboa”, começou por perguntar o candidato único a secretário-geral do PS. António Costa deixou ainda uma segunda questão a Paulo Portas: “Já agora, qual a receita de IVA que o Estado cobrou pelas dormidas no concelho de Lisboa”.