O ministro da Defesa Nacional angolano, João Lourenço, exortou esta sexta-feira os militares das Forças Armadas Angolanas (FAA) em Cabinda a manterem-se em “estado de alerta” para impedir qualquer tentativa de “molestar a paz” em Angola.

O governante falava durante uma visita à Região Militar de Cabinda, um enclave a norte mas sem ligação terrestre ao restante território angolano e onde são conhecidas pretensões independentistas.

“Temos que estar sempre em prontidão e estado de alerta. É necessário a preparação combativa permanente, para que as nossas fronteiras sejam protegidas e ninguém possa vir molestar a paz que o país tem. Cabe a vós essa missão para a defesa da soberania e integridade territorial”, disse o ministro João Lourenço.

Citado pela agência angolana de notícias Angop, o ministro afirmou que a província de Cabinda “tem um particular histórico na sua trajetória para a soberania nacional”.

“Daqui saíram grandes combatentes que aprenderam a defender o país, não só a província de Cabinda, como noutras regiões de Angola. Para isso, temos em memória muitos desses valorosos combatentes”, disse o ministro.

Durante a visita, no âmbito do 39º aniversário da proclamação da independência de Angola e que envolveu uma passagem pela 10.ª Brigada de Infantaria Motorizada, em Ntó, o governante apelou aos militares de Cabinda para estarem atentos na defesa das fronteiras com os países vizinhos.