Livros

Doze páginas da internet para fazer download de livros legal e gratuito

6.338

Se dominar a língua espanhola e inglesa, as opções de escolha aumentam exponencialmente. Mas até a multinacional Amazon disponibiliza ebooks em português.

eReader

Getty Images

Autor
  • Fábio Monteiro

É viciado em livros, recebeu um eReader no Natal, mas não tem dinheiro para gastar? Milhares de livros clássicos e contemporâneos, em português, inglês ou espanhol, entre outras línguas, estão só a distância de um clique. E nem sempre estão escondidos em páginas recônditas. O jornal espanhol El Confidencial fez uma lista das melhores páginas para fazer download legal de ebooks.

  • Se dominar a língua espanhola, as opções de escolha aumentam exponencialmente. A Casa del Libro, uma editora espanhola, tem disponível para download centenas de livros, inclusive o clássico dos clássicos de Cervantes, D. Quixote.
  • Até a multinacional Amazon oferece uma série de livros gratuitos, através da plataforma de auto-publicação da Kindle. Em português, encontramos os Contos, do Eça de Queirós, a custo zero, por exemplo. Se fizer uma pesquisa em inglês, com certeza que ainda vão aparecer mais títulos.
  • A plataforma Google Play, tal como a Amazon, tem centenas de livros gratuitos. É necessária uma pesquisa detalhada para fazer uma triagem de obras mais amadoras.
  • A principal rival da Amazon no mercado dos ebooks é a canadiana Kobo, que está presente em Portugal em parceria com as lojas fnac. É possível encontrar centenas de livros grátis em português, principalmente de autores portugueses menos conhecidos.
  • Librodot.com, uma página com história. Especializada em títulos de ficção, em particular no género de terror. São mais de 10.000 livros de 1000 autores diferentes.
  • Libroteca.net – Segundo a opinião do El Confidencial, a página Libroteca tem um dos arquivos mais interessantes disponíveis na internet –  inclui obras de autores galardoados com o prémio Nobel e outros autores contemporâneos menos conhecidos. Podemos encontrar ebooks em 11 línguas diferentes.
  • Projeto Gutenberg – Do ponto de vista da acumulação do conhecimento, trata-se de uma das iniciativas mais ambiciosas da internet, escreve o El Confidencial. Documentos, jornais, mapas históricos. Com mais de 40 mil livros disponíveis para download (muitos destes em português), merece a pena passar algum tempo a navegar no arquivo desta página.
  • BiblioEteca – Uma mistura de rede social e arquivo gratuito para viciados em livros, é uma forma de apresentar a BiblioEteca. A grande maioria das obras disponibilizadas neste arquivo são a custo zero e em espanhol.

  • Wikisource é uma espécie de Wikipédia para os livros sem direitos. O objetivo deste projeto é criar uma biblioteca virtual de obras que não tenham direitos de autor. De várias temáticas diferentes.
  • A OpenCulture é de todas as páginas a que tem uma seleção mais ligada à área da filosofia e do cinema. Apesar de todos os livros estarem em inglês, esta página destaca-se pela raridade dos mais de 700 títulos que oferece. Ideal para os mais aficionados no mundo literário.
  • O projetoadamastor.org é um projeto exclusivamente português. Mário de Sá Carneiro, Eça de Queirós, Bernardo Guimarães, Florbela Espanca, Fernando Pessoa ou Machado de Assis, são alguns dos autores que é possível encontrar.
  •  O Luso-livros.net é outro projeto só com livros em português. À semelhança do projetoadamastor.org, disponibiliza muitos autores portugueses e brasileiros clássicos.

Agora, é pesquisar e fazer download.

(Este artigo foi atualizado: foram adicionadas mais duas páginas que disponibilizam livros gratuitos por download, que foram sugeridas pelos nossos leitores no Facebook. Obrigado.)

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Futuro

Homo Deus? /premium

André Abrantes Amaral
111

Não sendo nós mais que uma soma de algoritmos, tendo Deus morrido, o que resta então? Qual o sentido da vida? E se não somos livres, o espaço ideológico para os totalitarismos volta a estar em aberto.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)