Os 90 anos de Mário Soares, celebrados no passado dia 7 de dezembro, deram o mote para uma carta enviada por José Sócrates desde o Estabelecimento Prisional de Évora para o antigo Presidente da República, com elogios rasgados ao camarada, mas também com uma pequena descrição sobre a noite “abracadabrante” que antecedeu a sua detenção no aeroporto de Lisboa. Soares respondeu apenas a 23 de dezembro e tece fortes criticas à procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, e ao juiz que acompanha o caso Marquês, Carlos Alexandre,

O Jornal de Notícias teve acesso em exclusivo às cartas trocadas entre os dois socialistas e publica-as na íntegra na edição desta segunda-feira. A carta de Sócrates aparece mesmo dactilografada, indicando que o antigo primeiro-ministro escreveu a carta a computador. Nessa missiva, Sócrates – que está detido desde 23 de Novembro – elogia o “carisma” e a “coragem” que marcaram a vida de Mário Soares e escreveu que vê-lo no Estabelecimento Prisional de Évora quando este o foi visitar comoveu-o, levando-o a pensar que “a amizade é o mais belo e político dos sentimentos”, acrescentando ainda que tem ao seu lado “os que sempre quis ter”.

Sobre a sua prisão preventiva, Sócrates relata que regressou a Portugal quando “soube da violência e terror” a que estavam sujeitos os seus filhos e outros familiares e nessa altura pensou nas “infâmias” e “humilhações” que podiam ser feitas contra si, avançando assim “de coração limpo para lhes fazer frente”.

“Ainda têm o desplante de falar em ‘perigo de fuga’. ‘Perigo de fuga’?! Mas que gente é esta, Mário Soares?”, escreve José Sócrates.

A resposta de Mário Soares foi enviada cerca de 15 dias depois e o antigo governante diz a Sócrates que o admira “pela sua honradez, valentia e amizade”, acusando aqueles que “sem qualquer julgamento prévio, o querem destruir política e eticamente”. Soares considera que a intervenção de Joana Marques Vidal de não ter “sentido democrático” e o juiz Carlos Alexandre de tratar “vergonhosamente” o antigo primeiro-ministro. O fundador do PS diz ainda que Sócrates é “uma grande figura do socialismo democrático”.