O regulador do mercado de capitais britânico, a Financial Conduct Authority (FCA), deverá esta terça-feira anunciar uma multa de várias centenas de milhares de libras à unidade local do BESI, o banco de investimento que era do Banco Espírito Santo (passando para o Novo Banco) e que foi vendida no final de 2014 aos chineses da Haitong. A coima está relacionada com uma “transgressão técnica” num processo de cotação de ações ou outros instrumentos financeiros no mercado de capitais.

A notícia foi avançada na noite de segunda-feira pelo The Wall Street Journal e está também, esta manhã, a ser contada por outros jornais, como o Financial Times. O The Wall Street Journal cita duas fontes próximas do processo, que dizem que a violação das regras que será agora motivo de coima está ligada à assessoria de uma operação de listagem de ativos no mercado. Algo que a instituição está proibida de fazer desde 9 de dezembro, dia em que o regulador lhe retirou a licença de sponsor.

Não há informação sobre o montante exato que a multa implicará, com apenas uma das duas fontes citadas pelo jornal norte-americano a indicar que a coima ficará na ordem de várias centenas de milhares de libras.

O BESI chegou a acordo em dezembro com os chineses da Haitong para ser comprado por 379 milhões de euros. O jornal tentou contactar a empresa chinesa mas não conseguiu obter uma reação. Um porta-voz do BESI em Londres recusou fazer comentários.