Um homem de 23 anos, imigrante ilegal em Israel, esfaqueou 12 israelitas num autocarro em Tel Aviv, tendo três deles ficado em estado grave. O atacante foi ferido na perna por um oficial dos serviços prisionais e neste momento encontra-se detido, adianta o Haaretz.

A equipa de primeiros socorros conta que aqueles que conseguiram escapar ficaram em estado de choque, mas já estão a ser ajudados.

A polícia israelita já caracterizou o ataque como tendo sido terrorista. O atacante terá chegado a Tel Aviv esta quarta-feira, onde apanhou o autocarro, esperou que ele parasse duas vezes e depois concretizou o ataque. O primeiro-ministro do país culpou a Autoridade Palestiniana pelo ataque e pelo terror espalhado junto da comunidade judaica. Também o ministro dos Negócios Estrangeiros associou a autoria do incidente às autoridades da Palestina.

Izzat al-Risheq, do Hamas, já falou acerca daquele que considerou “um ato heroico”: “O ataque levado a cabo esta manhã é um forte ato heroico, e uma resposta natural aos crimes da ocupação e do terrorismo contra os palestinianos.”

Desde o cessar-fogo em Gaza, no verão do ano passado, as tensões em Israel têm-se agudizado, incluindo ataques a sinagogas, esfaqueamentos e até alguns ataques terroristas.