O deputado russo da assembleia regional da cidade de Yekaterimburgo, Ilya Gaffner, eleito pelo partido do presidente Vladimir Putin, propôs à população russa que coma menos enquanto durar a crise económica.

“Os preços dos alimentos subiram cerca de 25% em relação a janeiro do ano passado. Não vejo aí uma grande tragédia”, afirmou o deputado, eleito pelo Rússia Unida, durante uma entrevista difundida esta noite no portal newdays.ru. “Se faltam recursos, há que recordar que somos todos russos, que já passámos fome e frio. Há que pensar na saúde. Por exemplo, comer menos”, propôs. Gaffner acrescentou que “os banquetes natalícios já passaram e as pessoas encheram os estômagos”.

A Federação Russa está a atravessar uma crise causada pela desvalorização do rublo, em resultado da queda do preço do petróleo e das sanções ocidentais ao envolvimento russo na crise ucraniana. As últimas estatísticas oficiais indicam que a taxa de inflação superou os 10%, atingindo pela primeira vez em cinco anos um registo de dois dígitos.

Entretanto, o preço de alguns alimentos, eletrodomésticos e automóveis importados multiplicaram-se por dois nos últimos meses, o que afeta grande parte da população num país que depende do preço dos produtos energéticos.