Está a ser um ano de novidades para Woody Allen. Primeiro, uma série televisiva; agora, uma ópera. Para celebrar os 30 anos da Opera de Los Angeles o realizador americano juntou-se a Placido Domingo e os dois estarão presentes, como encenador e tenor, numa ópera que poderá ser vista ainda este ano.

O projeto terá como base um personagem do Inferno de Dante e a comédia de Puccini, Gianni Schicchi. Woddy Allen trabalhou as duas com constantes alusões ao cinema italiano e aos dias de hoje. O britânico Independent promete que não vão faltar as marcas que definem o realizador, nomeadamente um ritmo frenético.

Esta não é uma completa estreia neste área para o realizador, que celebra 80 anos em dezembro deste ano. Woddy Allen já em 2008 se tinha estreado na ópera com esta mesma peça, mas a diferença é que agora conta com o nome de peso do tenor italiano. Na altura essa versão da ópera foi aclamada pela crítica, inclusive pelo conhecido e exigente Rupert Christiansen, que a caracterizou como sendo uma “pura delícia”, tal como lembra o Telegraph.

Na altura o realizador explicou a incursão que o fez sair da tela e  passar ao palco: “Placido Domingo falou-me, em várias ocasiões, sobre a encenação de uma ópera. Eu sempre me afastei ou consegui escapar. Agora, como dentro de três anos vou estar morto, sabem, e nunca mais iria acontecer, então disse ‘está bem’. E como não morri, fiz a ópera na esperança de o material de Puccini ser suficientemente forte para não sair ferido. É que, ao contrário do cinema, eles vaiam na ópera.”

Woddy Allen já tinha mostrado ser um apaixonado pela ópera, como no filme de 2012 “De Roma com Amor”. Agora vai poder mostrá-lo outra vez em setembro em Los Angeles.

O anúncio da reposição da ópera foi feito através do lançamento do cartaz cultural da sala de espetáculos para 2015-2016, temporada em que serão vários os eventos especiais destinados a celebrar o aniversário da casa que é dirigida pelo tenor.