Pelo menos 31 pessoas morreram esta quarta-feira em Taiwan depois de um avião da TransAsia Airways ter caído no rio Keelung pouco tempo depois da descolagem, de acordo com o site Aviation Safety Network. Das 58 pessoas no voo, 15 estão feridas e 12 ainda estão desaparecidas.

Entre os desaparecidos não se sabe quantos poderão estar dentro do avião – testemunhas no local viram alguns passageiros flutuar no rio depois da queda. As que ainda estão dentro do avião podem estar retidas na parte da frente do avião que está presa no leito do rio, a cerca de 100 metros da margem. O diretor executivo da TransAsia, Chen Xinde, já pediu desculpas pelo acidente.

O aparelho, um ATR-72, partiu do aeroporto de Songshan, o mais pequeno da capital taiwanesa, pelas 10h51 (2h51 em Lisboa) com destino às ilhas Kinmen, tendo-se despenhado poucos minutos após a descolagem. Vários veículos registaram imagens do avião a inclinar-se, bater num táxi, raspar na ponte e cair no rio.

Vídeo do acidente captado por um veículo que circulava na ponte onde o avião embateu.

Imagem retiradas de um vídeo que captou a queda do avião e embate na ponte.

O piloto terá pedido ajuda dois minutos após a descolagem, a apenas cinco quilómetros do aeroporto, dizendo que estava com problemas nos motores, referiu o Taiwan News citando outros meios de comunicação. O avião deveria ter virado imediatamente para sul e depois para oeste, mas seguiu sempre para este, segundo esclareceram as autoridades. As caixas negras já foram encontradas e vão ser analisadas esta noite. O avião tinha apenas um ano e tinha feito a última revisão de segurança a 26 de janeiro.

Trajeto realizado pelo avião, segundo infografia da agência France Presse.

Das 58 pessoas que seguiam no voo doméstico, cinco eram membros da tripulação e 31 eram turistas chineses de Xiamen. Entre os passageiros encontravam-se quatro crianças, todas resgatadas e hospitalizadas, segundo o Guardian. Os feridos, incluindo as duas pessoas que seguiam no táxi atingido, foram transportados para oito hospitais locais, refere o Guardian.

O táxi que foi atingido pela asa do avião antes da queda.

Mais de mil pessoas – militares, bombeiros e médicos forenses – juntaram-se no local. As equipas de emergência contaram com pelo menos oito barcos foram para as tarefas de regaste durante todo o dia. No local contavam-se pelo menos nove ambulâncias e dez camiões dos bombeiros. As buscas, que vão continuar durante a noite, podem ser acompanhadas em direto no site Hong Kong’s Apple Live.

Este é o segundo acidente com um avião da TransAsia Airways em pouco mais de seis meses. A 23 de julho um voo doméstico que partiu de Kaohsiung, no sul de Taiwan, falhou duas tentativas de aterragem e acabou por se despenhar na cidade de Magong, no Taiwan. Entre os 58 ocupantes – 54 passageiros e quatro tripulantes – houve 48 mortos e 10 feridos.

O último ano soma vários acidentes aéreos, entre eles, pelo menos cinco com companhias asiáticas. Os mais significativos foram os dois acidentes com a Malaysia Airlines que vitimaram mais de 500 pessoas, mas também o desaparecimento do avião da Air Asia Indonesia e das 162 que seguiam a bordo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR