Exploração Espacial

Tecnologia portuguesa no novo veículo da Agência Espacial Europeia

189

O grupo português ISQ participou nos ensaios de qualificação do escudo de proteção térmica do veículo espacial IXV. O objetivo da missão é testar tecnologias para os sistemas de reentrada na Terra.

Estiveram envolvidos 30 engenheiros portugueses e um investimento de dois milhões de euros

P PIRON

Autor
  • Milton Cappelletti

A Agência Espacial Europeia lança nesta quarta-feira o veículo experimental IXV (Intermediate eXperimental Vehicle), construído com a participação do grupo português ISQ. O objetivo da missão é testar tecnologias para os sistemas de reentrada automatizada na atmosfera terrestre de futuros projetos espaciais.

De acordo com o comunicado de imprensa divulgado pelo grupo, o ISQ participou nos ensaios de qualificação do escudo térmico que permitirá a proteção do veículo na absorção excessiva de calor proveniente da reentrada na Terra. Estiveram envolvidos no projeto cerca de 30 engenheiros portugueses que dedicaram 15 mil horas de trabalho num investimento de dois milhões de euros. A última fase de ensaios decorreu no laboratório do grupo em Castelo Branco.

Remplissage CU1

A empresa portuguesa ISQ participou nos ensaios de qualificação do escudo térmico do veículo espacial IXV.

 

Segundo Paulo Chaves, responsável pelo mercado aeroespacial no ISQ, a participação do grupo português neste projeto permite ganhar mais competências, experiência e credibilidade noutros setores. “O investimento feito não se esgota neste projeto; vai permitir a dinamização da nossa atividade e o desenvolvimento de novas áreas de negócio. Ganhámos um conjunto de competências e de credibilidade neste mercado que vão reforçar as nossas vantagens competitivas e abrir a porta a projetos internacionais mais ambiciosos nas mais diversas áreas”, afirma.

O lançamento do IVX realiza-se no Centro Espacial Europeu em Kourou, na Guiana Francesa. Um foguete VEGA será o responsável por levar a nave a uma altitude superior a 400 quilómetros a uma velocidade de 7,5 quilómetros por segundo. O IXV realizará uma trajetória equatorial e, com o apoio dos seus propulsores, fará a reentrada na atmosfera a uma altitude de aproximadamente 120 quilómetros.

Após a reentrada, quatro paraquedas ajudarão a amortecer a amaragem no Oceano Pacífico, próximo à Colômbia. Em seguida, o veículo será recolhido por um navio que o trará de volta à Europa para uma nova bateria de testes, nos quais o grupo português irá participar.

O jornal International Business Times preparou um vídeo a explicar como será a viagem espacial do veículo IXV.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)